Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Janeiro branco: mês é dedicado a conscientização sobre a saúde mental

O primeiro mês de 2019 tem uma missão especial. A campanha Janeiro Branco é uma iniciativa para conscientizar a população sobre os cuidados com a saúde mental. Instaurada no Brasil em 2013, o movimento promove ações para divulgar conhecimento e informação acerca da mazela.

A ideia da campanha é reforçar a importância dos cuidados emocionais por meio das mídias, instituições sociais públicas e privadas. Dessa forma, a implementação de ações estratégicas que sensibilize a iniciativa de projetos dentro do universo político, social e sociocultural pode acontecer de maneira efetiva.

“O próprio indivíduo precisa saber o valor da sua saúde mental. O impacto do adoecimento emocional pode ser devastador. Pois a saúde mental é aquilo que gerencia nossas vidas, nossas relações, nosso amor-próprio e a forma como lidamos com os problemas e adversidades que surgem ao longo da vida. Sem a saúde mental nós não conseguimos cuidar de coisas importantes como o lado físico, e acabamos deixando de lado comportamentos saudáveis como a própria alimentação”, explica a psicóloga, Juciléia Rezende, chefe da unidade de oncologia do Hospital Universitário de Brasília (HuB).

Saiba Mais

A depressão é um transtorno comum no mundo todo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 300 milhões de pessoas sofrem dessa enfermidade. A condição é diferente das flutuações usuais de humor e das respostas emocionais de curta duração aos desafios da vida cotidiana. A longo prazo, pode causar grande sofrimento e disfunção no trabalho, na escola ou no meio familiar. Na pior das hipóteses, pode levar ao suicídio. Cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano. Essa é a segunda principal causa de morte entre pessoas com idade entre 15 e 29 anos.


Serviço

Se você se sente em situação depressiva ou conhece alguém que apresenta tendência de tirar a própria vida, vale saber que pode contar com ajuda gratuita. Com atuação em todo o território nacional, o Centro de Valorização da Vida (CVV) é um canal operado por voluntários que, logo de cara, se prontificam a ouvir. O atendimento é realizado 24 horas por dia, pelo telefone 188, sem custo de ligação. A entidade também atua com atendimento presencial, nos postos de atendimento. Informações detalhadas podem ser consultadas pelo site www.cvv.org.br, onde o usuário pode escolher em receber as instruções por chat ou por e-mail.

Grupo de Apoio aos Sobreviventes de Suicídio
Reuniões: última quinta-feira do mês
Horário: das 18h45 às 20h45
Local: Na Asa Norte, na EQN 303/304 Norte (Igreja de São Miguel Arcanjo e Santo Expedito) e em Taguatinga, na QNJ Área Especial 06 (Casa do Caminho)

Você pode gostar
Publicidade