fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Brasil

‘Deus quer um pouco de alegria’, diz Padre que usou filtros sem querer enquanto dava bênção

O resultado acabou gerando cenas inusitadas, com o sacerdote aparecendo com orelhas de lobo ou segurando pesos de academia

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Enquanto realizava uma cerimônia para dar bênçãos ao vivo no domingo, 29, por meio de uma live no Facebook, o padre Luiz Cesar Moraes acabou adicionando, sem querer, efeitos no vídeo. O resultado acabou gerando cenas inusitadas, com o sacerdote aparecendo com orelhas de lobo ou segurando pesos de academia.

O padre tem realizado lives diariamente na rede social, no lugar de cerimônias em igrejas de Itajubá, Minas Gerais, para evitar aglomerações por causa do novo coronavírus. O engano ocorreu em uma dessas missas, e ele explicou o ocorrido: “acionei [os efeitos] sem ver, para iniciar a gravação da bênção. Deus quer também uma pouco de alegria. A intenção foi mesmo de oração. Os efeitos foram sem intenção”.

Horas depois, após o vídeo viralizar na internet, o padre Luiz tocou no assunto novamente. “Como sou amador no trato da filmagem, faço sozinho e usando de meu celular para aproveitar melhor imagem, faço pela câmera de trás, afixando o mesmo na minha cristaleira, e então não vejo o que se filma”, comentou o padre.

VOLTANDO AO ASSUNTO…Hoje na transmissão do momento de Oração do Meio-dia, como sou amador no trato da filmagem, como…

Posted by Luiz Cesar Moraes on Sunday, March 29, 2020

O vídeo começa já com o primeiro efeito: o ambiente todo escuro e uma lanterna que surge iluminando o rosto do padre. Então, aparecem mais dois efeitos, duas orelhas de lobo na cabeça do sacerdote e depois dois pesos de academia. Ao longo do vídeo ainda surgem outros efeitos, como flocos de neve e confete. A publicação já possui mais de 150 mil visualizações.“Que fique claro que, em assunto de meu Ministério Sacerdotal, não brinco em serviço e muito menos faço brincadeiras. Mas Deus usa até de nossas falhas para dar seu recado, ficaram hilárias as caras”, comentou o padre. Ele ressaltou ainda que rir faz bem, em especial na situação atual, mas pediu que ele não seja ridicularizado e que as imagens não sejam usadas para “denegrir minha pessoa e ministério sacerdotal”.

Estadão Conteúdo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade