Siga o Jornal de Brasília

Brasil

Campanha brasileira contra feminicídio é premiada em festival de Cannes

“Você tem voz”, projeto publicitário realizado pelo Ministério dos Direitos Humanos do Governo Federal ganhou na categoria Entertainment for Music

Publicado

em

Advertisements

Da Redação
redacao@grupojbr.com

O Festival de Publicidade de Cannes premiou uma campanha publicitária brasileira de combate à violência contra a mulher. A campanha, chamada “Você tem Voz”, ganhou na categoria Entertainment foi Music e foi realizada pelo Ministério de Direitos Humanos do Governo Federal (MDH).

Gustavo Rocha, atual secretário de Justiça e Cidadania do Distrito Federal (Sejus) e à frente do MDH à época, afirmou que está satisfeito com o resultado. “Ficamos felizes pelo reconhecimento desta nossa luta para superar essa triste realidade de violência contra a mulher. Melhoramos as leis de proteção e aperfeiçoamos os canais de denúncia para que essa ação não seja inglória”, afirmou.

A criação da campanha é da Artplan e divulga o canal de denúncia, 180. A campanha se classificou em três categorias em Cannes: Artist as a Brand/Cause Ambassador, Use of Original Composition e Artist Content for Brand/Cause. Lançada pela cantora sertaneja Naiara Azevedo, a música “Coração pede socorro” possui uma letra ambígua: os versos parecem ser de amor, mas na verdade são sobre violência.

Ligue 180

Por meio de ligação gratuita e confidencial, esse canal de denúncia do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, no Brasil e em outros 16 países: Argentina, Bélgica, Espanha, EUA (São Francisco e Boston), França, Guiana Francesa, Holanda, Inglaterra, Itália, Luxemburgo, Noruega, Paraguai, Portugal, Suíça, Uruguai e Venezuela. O serviço também é oferecido por e-mail (ligue180@mdh.gov.br), aplicativo Proteja Brasil e Ouvidoria Online.

Atendimento no DF

A Sejus conta na sua estrutura com uma Subsecretaria de Apoio a Vítimas de Violência (Subav), responsável pelo Pró-Vítima, programa de atendimento de psicologia e de assistência social, voltado a vítimas de violência doméstica, intrafamiliar, psicológica, física, sexual e institucional.

Ao ingressarem no programa, as vítimas são acolhidas e orientadas sobre seus direitos socioassistenciais, além de participarem de sessões de terapia de apoio individual, com foco na violência vivenciada, para o restabelecimento do equilíbrio mental e emocional.

Os serviços do Pró-Vítima são gratuitos, para todas as pessoas, independentemente de idade, identidade de gênero, condição social, não havendo necessidade de comprovação de hipossuficiência econômico-financeira.

A vítima de violência pode buscar os núcleos de atendimento de forma espontânea ou ser encaminhada por instituições e/ou autoridades públicas, assim como por amigos, parentes ou pessoas da comunidade.

A Subav também promove a Feira de Talentos com estímulo às mulheres vítimas de violência para promover seu empoderamento, melhorar sua auto- estima e sua condição financeira.

 

Com informações de Agência Brasília


Você pode gostar
Publicidade