Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Os Imbecis estão dando as cartas

Vivemos a era da inversão de valores, da desinformação, da perversidade, da burrice, da vulgaridade patológica, dos trolls, da mentira, das fake news

Por Theófilo Silva 13/04/2022 5h28
Os Imbecis estão dando as cartas

Talvez o cronista adequado para falar sobre o momento que estamos vivendo seja Tersites, o louco insultante de Tróilo e Créssida, personagem de uma das últimas tragédias de William Shakespeare. A peça é ambientada na Grécia antiga, durante a Guerra de Tróia. Como se sabe, essa lendária guerra que durou 10 longos anos, narrada por tantos cronistas, ocorreu por conta do rapto de Helena, princesa grega, pelos troianos, que a entregaram para o príncipe Páris. Segundo Tersites, tanta matança estria ocorrendo por conta “De um corno e uma prostituta”. Sem papas na língua, Tersites ataca a tudo e a todos, fazendo troça com a loucura dos homens que se matam uns aos outros, enquanto falam de lealdade, honra e coragem.

Falo de Tróilo e Créssida, porque estamos repetindo esse enredo: imbecilidade, doença e guerra é o triunvirato que está governando nossas vidas. Assim, ocidente e oriente, ou pelo menos Europa, Eurásia e América são os principais afetados por essa tríade monstruosa. Vivemos a era da inversão de valores, da desinformação, da perversidade, da burrice, da vulgaridade patológica, dos trolls, da mentira, das fake news. Nesse último quesito, os russos são craques, pois elegeram Donald Trump em 2016, e provocaram o Brexit, a saída da Grâ-Bretanha – para enfraquecê-la – da União Europeia, por meio de seus Hackers, que se aproveitaram das facilidades, das fragilidades das democracias, do estado de direito, para tentar destruí-las. Vivemos sob o reino da trapaça.

Mas são os praguejamentos de Tersites que me interessam aqui. Pois são suas falas que desnudam os idiotas que estão vigindo nesse momento. E isso em todas as áreas. Vejam o que ele diz sobre o general Agamenon: “Se Agamenon tivesse tumores? E se esses tumores se abrissem, supurassem, não se abriria também o general… Poderíamos então dizer que o general supurava?… Será que sairia alguma coisa dele? Pois até agora não vi sair nada”. Essa fala diz ou não diz muito sobre o nosso governo atual!? Não poderíamos fazer a mesma pergunta aos muitos militares que estão no poder! E Tersites prossegue, atacando Ajax: “Acho que meu cavalo decoraria mais rápido um discurso do que aprenderias uma oração sem livro”. Olhemos ao nosso redor, para os imbecis que estão ocupando o governo do Brasil.

São ou não são menos preparados do que cavalos? Segundo Tersites, Agamenon: “Tem tanto cérebro quanto eu possa ter no meu cotovelo. Um asno poderia servir-te de instrutor”. Ele diz que: “Aquiles tem o espírito no ventre, e o intestino na cabeça”. E que: “Não tem espírito… Nem para encher o buraco da agulha de Helena…”. E fulmina outro guerreiro: “Vós tendes uma grande parte de vosso espírito em vossos músculos”. E diz do velho Nestor, pai e mentor desses guerreiros: “Cujo espírito estava bolorento antes que nossos avós tivessem unhas nos dedos dos pés. E faz uma leitura geral de todos os militares, guerreiros que se encontram no campo de batalha: “A própria ignorância de braços curtos sabe que é tão abundantemente escasso o espírito deles, que não dispõe de outro expediente para libertar uma mosca de uma arena…”. Olhemos a nossa volta.

É ou não é o Brasil da atualidade! E continua, atacando Pátroclo: “Se eu tivesse pensado em uma moeda falsa, não terias escapado a minha consideração. Mas pouco importa. Tu próprio sobre ti mesmo. Que as duas maldições comuns da humanidade, a loucura e a ignorância, se tornem teu grande apanágio. Que o céu te preserve de um conselheiro e que jamais a disciplina se aproxime de ti. Que teu sangue te sirva de guia até morreres”. E termina dizendo: “Eu ainda os vereis enforcados como estúpidos, antes de voltar a por os pés em vossas tendas. Vou instalar-me onde o espírito dá sinal de vida. Retiro-me da facção dos imbecis”.

É isso que todos nós que repudiamos: o reinado dos medíocres e imbecis perversos, queremos fazer. Nos instalarmos aonde honra, dignidade, mérito, trabalho e integridade vigorem!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar