Siga o Jornal de Brasília

Marcelo Chaves

Cerimônias de posse movimentam a capital federal

Há tempos Brasília não via uma posse de governador tão concorrida e prestigiada quanto a de Ibaneis Rocha, na manhã de ontem. Após assistir a uma missa no Santuário Dom Bosco, na Asa Sul, com a primeira-dama Mayara Noronha, o novo governador do Distrito Federal seguiu para a cerimônia em que tomou posse junto com o seu vice Paco Britto, na Câmara Legislativa. O auditório da Casa estava totalmente lotado.

Secretário de Ciência e Tecnologia, Gilvan Máximo, Ludmila Galvão e Miranda Castro

Diretor-geral do Detran, Fabrício Moura, com Carlos Gurgulino

De lá, Ibaneis seguiu para a solenidade em que recebeu a faixa do ex-governador Rodrigo Rollemberg, no Palácio do Buriti. Pouco tempo depois, se deslocou novamente, desta vez para a enorme estrutura que foi montada na Praça do Buriti para a cerimônia de posse dos novos secretários do Governo do Distrito Federal. Nem o forte calor que fazia na ocasião afastou os convidados que lotaram o espaço.

Silvana e o marido, secretário do Entorno, Paulo Roriz, na manhã de posse no Buriti

Secretário de Comunicação, Wellington Moares, com Cíntia Aquino e Wesley Lacerda

Cada discurso feito por Ibaneis era ovacionado pelo público presente, entre apoiadores e políticos como as deputadas federais Celina Leão e Flávia Arruda. Ao final do encontro, o governador e os secretários retornaram para o Palácio do Buriti, onde foi feita a foto oficial de toda a equipe. Um coquetel foi servido no segundo andar do palácio para o secretariado e seus familiares.

Sérgio Costa, Osnei Okumoto e Francisco Araújo

PINCELADAS DE UMA POSSE

Brasília parou ontem, na parte da tarde, para a posse do presidente Jair Bolsonaro. No Congresso Nacional, no Palácio do Planalto e no Palácio Itamaraty, a programação foi intensa e chamou a atenção do Brasil e do mundo. Uma das cerimônias mais concorridas foi a do Palácio do Planalto, onde Bolsonaro recebeu do ex-presidente Michel Temer a faixa presidencial. Como o local estava praticamente lotado, o ar condicionado não deu conta do serviço.

Primeira-dama Michelle com o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Michel Temer

Novo ministro da Justiça, Sérgio Moro foi o mais assediado com pedidos de selfies na cerimônia do Planalto. Atendeu todos os pedidos gentilmente, inclusive de autoridades presentes, que não abriram mão das fotos. Ao lado da esposa Bia, o governador de São Paulo, João Doria, foi bastante cumprimentado. Doria estava sentado próximo da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e do governador de Rio de Janeiro, Wilson Witzel.

Após a foto oficial com todos os seus ministros, Jair Bolsonaro fez uma pequena pausa para trocar a bolsa de colostomia, enquanto a primeira-dama Michelle Bolsonaro, bem elegante por sinal, trocava de roupa para a recepção do Itamaraty. Ela usou um vestido longo na cor preta feito pela estilista carioca Marie Lafayette.

Do circuito social de Brasília, duas mulheres marcaram presença nas cerimônias de posse, ontem. Caroline Collor, mulher do ex-presidente e atual senador Fernando Collor, e Mônica Paes de Andrade, mulher do presidente do Senado, Eunício Oliveira, chamaram a atenção pela elegância e discrição de suas produções.

Falando em produção, nos bastidores do evento no Palácio do Planalto, a primeira-dama Michelle foi bastante elogiada pelo traje escolhido para usar na posse do marido. Evento com a presença em peso de familiares, como seu enteado, senador Flávio Bolsonaro, era só xodó com as filhas durante a cerimônia de posse do pai.

Já no coquetel do Itamaraty, nem todo mundo entendeu o dress code usado por alguns convidados, que exageraram nas produção. No convite pedia-se Passeio Completo. No geral, as cerimônias e eventos que tiveram segurança elogiada por uns e muito criticada por outros, se mostraram eficazes. A posse transcorreu sem nenhum incidente grave.

Você pode gostar
Publicidade