Siga o Jornal de Brasília

Mandando a Letra

Na feira, encontra-se de tudo

Publicado

em

Publicidade

Palavra bacana que gerou tanta coisa é essa tal de “feria” do latim. Em sua origem, designava um dia de festa ou de descanso. Mas o seu significado e o seu uso múltiplo ao longo do tempo e em tantos contextos diferentes acabaram gerando tantas nuanças que atiçam nossa curiosidade.

Origem e desdobramentos

Como já vimos acima, a palavra “feira” vem do latim “feria”, que significa só um dia festivo ou de repouso, como você faz hoje neste 1º de janeiro. Por causa disso, temos na nossa língua as palavras férias e feriado. Momentos propícios para fazer aquela pausa na labuta.

Ocorre que, no dia de descanso, as pessoas saíam para aproveitar seu tempo nos mercados de rua e de praças: o que ocasionou denominarmos “feira” as vendas ao ar livre. Tudo isso também estimulado pelas barraquinhas montadas nas igrejas para vender bugigangas nos dias de festa dos santos, geralmente num dia especial de descanso: o domingo.

As feiras do dia a dia

Segunda-feira, terça-feira e por aí vai. Assim, nós, falantes do português, denominamos nossos dias da semana. Isso se deu por influência da igreja, que gerou “prima feria” e, na sequência, “secunda”, “tertia”, “quarta”, “quinta”, “sexta” e “septima”. Tudo acompanhado de “feria”, designando um dia festivo.

Mais pra frente, um século depois, a igreja influenciou de novo e o “prima feria” virou “dominicus” (que quer dizer “dia do Senhor). Já o “septima feria” ficou sendo “sabbatu”, dia em que os judeus cristãos se reuniam, influenciados pelo Shabbat judaico. Daí, não termos primeira-feira, mas domingo; e sábado, em vez de sétima-feira.

Duas curiosidades ainda geradas por essa questão é que a palavra féria, com sentido de pagamento, remuneração, também vem da influência desse contexto de comércio; e que a língua portuguesa é a única em que se manteve esse “feira” para os dias da semana. Isso até traz certa dificuldade para nós quando precisamos relacionar os dias da semana em outras línguas, como espanhol, inglês ou alemão.

Matando uma curiosidade eventual

E antes dos dias com “feria”, como era? Bem, usavam-se nome de planetas e títulos divinos, como Saturno, Lua, Sol, Marte. Assim, encontramos, na sequência: solis, lunae, martis, marcurii, iovis, veneris, saturni. Se você comparar isso com o inglês, que é mais fácil para relacionarmos, por ser uma língua mais comum, verá a proximidade: sunday (dia do Sol), monday (dia da Lua), tuesday (dia do deus da guerra Tiu, relacionado com Marte), wednesday (dia de Wotan, deus da mitologia germânica, correspondente a Mercúrio), friday (dia de Freya, deusa nórdica, comparada a Vênus) e saturday (dia de Saturno). Daí, a lembrança ao lidar com outras línguas fica mais fácil


Você pode gostar
Publicidade