fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Histórias da Bola

Tragédias do Planalto

No dia 10 de setembro de 2005, um sábado, o Brasiliense foi ao Estádio da Cidadania, em Volta Redonda-RJ, e levou uma cipoada: Fluminense 3 x 0

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O Jacaré até começou o jogo voraz. Aos três minutos, Iranildo lançou Robston, que fez o goleiro tricolor Kleber se ligar na bola mandada por cima do travessão.

Pena que, oito minutos passados, o atacante Oséas, aquele mesmo que fora artilheiro do Cruzeiro e do Palmeiras, saiu de campo, devido torção no tornozelo direito. Tirou fôlego do “Jaca”. Mesmo assim, aos 19, Iranildo, o “Xuxu”, voltou a lançar Robston, que tentou driblar Kleber e desperdiçou mais uma chance de abrir o placar. Aos 32, a vez foi de Dida obrigar ao camisa 1 tricolor a se virar para salvar o gol. Aos 39, Márcio Careca acertou a trave, com um chute de primeira. Aos 40, mais uma grande perda  do time candango: Iranildo, que vinha sendo o melhor da partida, sentiu dor na virilha direita e também teve de sair de campo.

Se a bola pune quem desperdiça chances de gols criadas, o castigo veio aos 42 minutos. Tuta fez Flu 1 x 0, placar da primeira etapa. Durante o intervalo, o treinador Jola Santana queixou-se muito da falta de pontaria da sua rapaziada. Mas, na etapa final,  tudo parecia um repeteco do início da fase anterior.

Aos 6 minutos, Joãozinho, que substituíra Iranildo, acertou o travessão. Aos 12, Dida perdeu o gol, olhos nos olhos com Kléber.  Aos 16,  Joãozinho driblou Gabriel Santos e, da pequena área, chutou para fora. Resultado: aos 20, mais uma punição da bola, com Tuta voltando à rede e levando o Flu a tomar conta do jogo. Aos 25, Petkovic driblou Pituca, dentro da área e, com um toque de letra, escreveu 3 x 0.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dia para ser esquecido pelo Jacaré. Perdeu os chamados “gols feitos”, dois jogadores por problemas físicos e, feiamente, no placar. Pra piorar, seus dois principais astros, Marcelinho Carioca e Vampeta foram (ex-Flamengo, Corinthians e Seleção Brasileira) foram cortados, pelo presidente do clube, Luís Estevão, da delegação que viajara a Volta Redonda, acusados por indisciplina.

Aquela fora a 11ª derrota do Brasiliense no Brasileirão-2005 da Série A, tendo o time jogado com: Eduardo; Dida, Jairo, André Turatto e Márcio Careca; Deda, Pituca, Robston (Tiano), Salvino e Iranildo (Joãozinho); Oséas (Igor). O Fluminense foi escalado, pelo treinador Abel Braga, assim: Kléber; Gabriel Santos, Igor e Juan; Marco Aurélio (Miltn do Ó), Arouca, Preto Casagrande (Beto) e Petkovic; Leandro (Juninho) e Tuta. O árbitro Edílson Pereira de Carvalho apitou ante 13 mil pagantes, sem renda divulgada.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade