Siga o Jornal de Brasília

Histórias da Bola

Os ex na latinha

Publicado

em

Publicidade

De repente, ex-atletas e ex-treinadores começaram a ocupar o lugar de jornalistas/radialistas nos microfones. Seriam, comentaristas convidados, mas passaram até a fazer entrevistas. Dos últimos exemplos, de ex-treinadores, temos:

Muricy Ramalho – problemas de coração o fizeram abandonar o Flamengo e não mais voltar, em 2016.

Renê Simões – dirigiu vários clubes e uma Seleção Brasileira feminina. Tornou-se comentarista de TV paulistas.

Mário Sérgio: atleta nas décadas de 80 e 90, foi vice-campeão da Copa do Brasil-2007, pelo Figueirense. Fez grandes trabalhos no Corinthians e no Internacional. Seu ultimo contrato foi na TV Fox Sports, em 2017.

Carlos Alberto Torres: capitão do tri canarinho-1970, treinou Flamengo, Corinthians, Botafogo e Atlético-MG, entre outros, tendo por último trabalho o paraense Paysandu-2005. Virou participante de programas do SporTV.

Paulo Roberto Falcão: Passou por Seleção Brasileira, Internacional, e América do México e Bahia. Na década-1990, foi para a Rede Globo ser ser o principal comentarista. Já passou, também, por outro canal de TV, como apresentador.

Leovegildo Júnior – treinou o Flamengo, em 1994 e 1997, e o Corinthians, em 2003. Se deu melhor como comentarista da TV Globo.

Ricardo Rocha: ex-zagueiro que disputou a Copa do Mundo-1994, jogou por Vasco, Flamengo, Real Madrid e treinou Santa Cruz-PE, pelo qual atuou e o alagoano CRB. Começou comentando para o SporTV, mas virou cartola do São Pulo, depois.

Zetti: ex-goleiro do São Paulo, treinou o Paulista de Jundiaí, vice-campeão paulista-2004, e o Juventude,vice gaúcho-2008. Mas também não conseguiu dar sequência na carreira. Tornou-se comentaristas da ESPN.

Entre os ex-atletas, a avalanche já anotou o goleiro Raul, ex-Cruzeiro; Dario, ex-Atlético-MG; Zenon e Zé Elias, ex-Corinthians; Müller e Beletti, ex-São Paulo; César Sampaio e Veloso, ex-Palmeiras; Batista, ex-Inter e Grêmio-RS; Roger Flores e Edinho, ex-Fluminense; Zé do Carmo e Juninho Pernambucano, ex-Vasco, e Athirson, Zico e Zinho, ex-Flamengo, para citar poucos. De campeões mundiais, já se teve, na TV, Pelé, Gérson, Tostão, Rivellino, Zito, Romário, entre poucos. O ex-lateral botafoguese Nílson Santos chegou até a ser repórter de campo, pela década-1970.

No passado, o treinador Adhemar Pimenta, da Seleção Brasileira de 1938, esteve comentarista de rádio carioca, na década-1960, o primeiro da categoria. Telê Santana, na Rádio Tupi-RJ, o seguiu. Já o primeiro dos ex-atletas foi o goleador Leônidas da Silva (1953 a 1974), primeiramente, pela Rádio Panamericana-SP. Seguiram-no o também goleador vascaíno Ademir Menezes (a partir de 1967). Mais tarde, passou a escrever crônicas para o jornal carioca “O Dia”.

No que diz respeito a ex-árbitros de futebol, já são muitos, também, os que atual na TV, o que até entende-se, pois não há jornalista especializados no assunto. No passadão, o destaque foi Mário Vianna. Mais recentemente, tivemos Armando Marques, na TV Manchete, José Roberto Wright e Arnaldo César Coelho, na Globo, onde passou cerca de três décadas. Nos canais a cabo, hoje, muitos deles arrumaram emprego.


Você pode gostar
Publicidade