Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

O homem mais rápido da Colina

Reginaldo marcou gol que pode colocá-lo inesquecível na história cruzmaltina

Por Gustavo Mariani 28/05/2022 9h21

Ele nunca foi atacante de encantar a torcida. Mas está na história do Vasco da Gama por ter marcado o gol mais rápido (informalmente) da Turma da Colina, desde 1923, quando o Almirante passou a disputar os Estaduais cariocas: 7, 87 segundos, em 23 de março de 2014, durante a goleada 4 x 0 Duque de Caxias-RJ, no estádio de São Januário.

Chama- se Reginaldo o atleta que ficou a menos de cinco segundos do gol mais rápido do planeta futebol, marcado pelo saudita Nawaf Al Abed, do Al-Hilal, aos dois segundos, em 2009 – no Brasil, o mais rápido é do artilheiro Fred, quando defendia o América-MG, aos três segundos, durante a Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Reginaldo entrou em contato com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro-FEERJ, com o Vasco da Gama e com historiadores para atestar o feito. Mas ficou sabendo que, pelos primórdios do futebol carioca, registros de jogos e de fichas técnicas eram feitos precariamente e com equívocos – o primeiro Estadual-RJ foi em 1906 e o Almirante rola a pelota dede 1916.

De acordo com o pesquisador Mauro Prais, era costume dos anotadores colocarem gol com um minuto de jogo, quando eram marcado antes. Por isso, a FERJ diz que não tem como comprovar a glória buscada por Reginaldo. No livro Campeonato Carioca – 96 Anos de História, pesquisado por Roberto Assaf e Clóvis Martins, não há registro de jogador com mais pressa de chegar à rede do que o vascaíno. No Vasco da Gama, o pesquisador João Ernesto Ferreira, que já foi vice-presidente de relações especializadas, não tem notícias de gol tão rapidão, bem como Ricardo Pinto, um outro historiador que fala, igualmente, das falhas das súmula antigas.

Reginaldo Ferreira da Silva é paulista, de Jundiaí, nascido no 31 de julho de 1983. Esteve vascaíno, entre 2013 e 2014, por 24 partidas e três gols. Destro e medindo 1m75cm, jogava pesando 72 quilos. Embora paulista, começou a aparecer pelo time Sub-15 do Campo Grande-RJ, em 1998. Antes de chegar à Colina, passou por cinco times italianos e um japonês. Após a sua vascainagem, vestiu a camisa de mais dez equipes italianas e conseguiu dupla cidadania. A última notícia dele é que, nesta temporada-2022, estava jogando pelo Monopoli, da região de Bari e na Série C italiana.








Você pode gostar