Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Histórias da Bola

Gama entre pernambucanos

No Brasileirão de 1979, alviverde fez vexame e depois surpreendeu patota do Recife

Por Gustavo Mariani 07/06/2021 11h11
Estádio Arrudão. Foto: Reprodução

07.11.1979 – Data da estreia do Gama na segunda fase do Campeonato Brasileiro de 1979, em sua primeira participação da disputa, quando ainda não havia rebaixamento, levando 0 x 2 contra o Santa Cruz-PE, em noite de uma quarta-feira, no Estádio José do Rego Maciel, o Arrudão, em Recife, diante de 9.855 pagantes que geraram a arrecadação de Cr$ 390 mil e 30 cruzeiros e escutaram o apito de Valquir Pimentel-RJ.

Na fase inicial, regionalizada, o time gamense foi melhor do que os seus adversários, mas o seu primeiro lugar mereceu discussões, tendo em vista que o Periquitão não disputou uma partida, contra o Comercial, de Campo Grande-MS, devido fortes chuvas que deixaram o gramado do Estádio Bezerrão sem condições de bola rolar.

Na visita à Cobra Coral pernambucana, o Gama levou gol aos quatro minutos do primeiro tempo e aos oito do segundo, em sua pior partida sob o comando do treinador Martim Francisco. Até mesmo o considerado melhor jogador alviverde, o capitão Péricles, esteve irreconhecível. Pra piorar, o lateral-esquerdo Odair Galetti foi expulso de campo, por cometer falta violenta e sem necessidade. O Gama da vez alinhou: Daniel; Carlão, Quidão, Décio e Odair; Santana, Péricles e Zu; Roldão, Fantato e Robertinho.

28.11.1979 – O time gamense estava de volta à capital pernambucana, daquela vez para enfrentar o Clube Náutico Capibaribe, pelo mesmo Brasileirão e no mesmo Estádio do Arruda, coim o apito entregue ao baiano Nei Andrade Nunes Maia.

Como havia passado vexame diante do Santa Cruz, o Gama não motivou muito o desportista recifense a sair de casa para assistir à sua nova partida na terra. O público pagante, de 804 almas não deu para cobrir as despesas das pugna – renda de Cr$ 29.293,500.

Quando nada, naquele embate, o Gamão do Povão (apelido colocado pelo locutor Marcelo Ramos, da Rádio Capital-DF), surpreendeu os locais e empatou, por 2 x 2, com Fantato marcando os seus dois gols, aos 11 e aos 30 minutos sd primeiro tempo, ficando por duas vezes na frente do marcador. Time da vez: Daniel; Carlão, Quidão, Décio e Odair; Santana. Manoel Ferreira e Péricles; Roldão, Fantato e Robertinho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar