Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Chamas da Vingança, estreia com críticas negativas

Inspirado na obra de Stephen King, o longa que é uma refilmagem da versão de 1984 estreia nesta quinta (19) com reprovação das críticas

Foto|Divulgação|Universal Pictures

Chamas da Vingança chega aos cinemas brasileiros nesta quinta-feira (19) com direção de Keith Thomas, com problemas de produção, técnicos, edição e  atuação o longa está recebendo duras críticas. adaptação do livro do grande escritor Stephen King, o longa que é uma readaptação da versão de 1984 estrelado por Drew Barrymore, que é considerado por muitos e pelo próprio King como uma das piores adaptações de uma de suas obras. Deixa a pergunta: É realmente necessário investir em remakes?

O longa acompanha a vida de Charlie McGee (Ryan Kiera Armstrong) que vive com seu pais Andrew McGee (Zac Efron) e Victoria McGee (Sydney Lemmon), que são fugitivos do governo por terem participado de um experimento científico como cobaias durante a faculdade. Devido a natureza do experimento eles acabaram adquirindo poderes paranormais, Andrew consegue controlar a vontade das pessoas com quem entra em contato e Victoria é telecinética ou seja move os objetos com o poder da mente. Diferente dos seus pais Charlie já nasceu com seus poderes, capaz de lançar chamas incendiárias com sua mente, a partir do momento que ela não consegue mais reprimir seus dons uma agência do governo começa uma perseguição contra ela e sua família.

Roteiro

Esse livro de Stephen King, lembra em muitos momentos Carrie também escrito por ele, mais a questão e que o roteiro de Scott Teems, não conseguiu aproveitar o melhor da obra de King, em tese a história apresentada e simples, mais a forma que o roteiro foi adaptado ficou faltando diversos pontos, como incorporar melhor o bullying que a personagem da Charlie sofre na escola, ou detalhar melhor a questão do road movie (filme de estrada), ou o passado dos pais da jovem, como por exemplo a fuga deles do experimento ou detalhar o que e essa agência do governo.

Personagens

Foto|Divulgação|Universal Pictures

A personagem da Charlie vivida pela  Ryan Kiera Armstrong de Anne with an E e American Horror Story, consegue agradar no papel da jovem Incendiária lembrando muito a Carrie e a Eleven de Stranger Things, mesmo com os problemas do filme no geral a atuação dela surpreende com destaque para uma cena que ela precisa descobrir aonde está o seu pai e invade um carro de um agente para conseguir encontrá-lo.

Já no caso do Andrew vivido pelo Zac Efron que deveria ser o personagem que dá o segmento para o desenrolar da história, não consegue convencer como pai de Charlie, a questão é sua aparência muito jovem e sua postura mais de irmão do que de um pai preocupado com a segurança da filha, basicamente isso interfere muito no filme pois a maioria dos diálogos são entre eles sobre o bem e o mal e lições morais.

Uma outra questão é a forma que os personagens secundários são mostrados no longa, sem nenhuma apresentação prévia eles são jogados no meio sem enfoque como por exemplo a Capitã Jane Hollister vivida pela Gloria Reuben que seria a nova chefe desse departamento especial do governo que fica perdida na história com diálogos fracos e sem nexos.

Computação Gráfica

Foto|Divulgação|Universal Pictures

Keith Thomas não conseguiu conciliar o grande enredo do filme com os efeitos especiais, os já conhecidos CGI (Imagens geradas por computador), ficaram decepcionantes como as chamas do cabelo da Charlie, que ficam estouradas dentro da paleta de cores escolhidas o amarelo e o vermelho que deveriam dar um contraste com os dons da menina se ofuscam entre si. Em várias cenas o personagem de Zac Efron acaba chorando lágrimas de sangue que não convencem nem pela cor nem pela textura. A escolha do diretor de fotografia Karin Hussain em destacar a personagem da Charlie nos momentos finais entre suas paletas do vermelho com laranja e amarelo junto com o local da agência governo que ficaram em tons de azul e roxo conseguem enquadrar algo que impressiona finalmente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Trilha Sonora

A trilha sonora do filme ficou por conta do grande John Carpenter, que também faz parte da nova franquia do filme Halloween, a trilha em si é muito boa lembrando clássicos como “O Massacre da Serra Elétrica” ou a música tema do personagem “Michael Myers”, no caso de Chamas da Vingança a única coisa que peca e a repetição da trilha sem muito contexto, fora isso a escolha das músicas pode ser o melhor do longa.

Infelizmente “Chamas da Vingança” já pode ser considerado mais um fracasso dentro das adaptações das obras de Stephen King. Uma refilmagem que não deveria ter sido feita se fosse para continuar com os mesmo erros da versão anterior.

Confira o trailer:

Ficha técnica:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Direção: Keith Thomas;

Roteiro: Scott Teems;

Produção: Jason Blum e Akiva Goldsman( Blumhouse Productions);

Elenco: Zac Efron, Ryan Kiera Armstrong, Sydney Lemmon e Gloria Reuben;

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Gênero: Suspense e Ficção Científica;

Distribuição: Universal Pictures;

Duração: 94 minutos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Classificação Indicativa: 16 anos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assistiu à pré-estreia a convite da Espaço/Z








Você pode gostar