Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Chineses se revoltam com Messi e cancelam amistoso que a Argentina faria no país

Numa recente excursão do Inter Miami pela China, Messi foi poupado, por causa de uma lesão, e os organizadores ficaram indignados

Por Marcondes Brito 10/02/2024 10h54
Reprodução/Instagram

Depois da polêmica gerada há poucos dias,  em Hong Kong pela não presença de Messi no amistoso entre a seleção local e o Inter Miami, por lesão, a polêmica continua com a confirmação do governo chinês de que um dos dois amistosos que a Argentina deveria jogar na China, em março.

Conforme informou sexta-feira (9) a autoridade esportiva da cidade de Hangzhou, em comunicado publicado em sua conta nas redes sociais, o amistoso entre Argentina e Nigéria, que deveria ser disputado lá, está suspenso “por razões bem conhecidas”. “As condições para a realização de um evento deste tipo não são adequadas”, acrescenta o comunicado.

O Global Times, tablóide nacionalista dirigido pelo Partido Comunista Chinês, afirmou em editorial que Messi não se desculpou, embora Leo tenha aparecido  para explicar que não pôde jogar devido a uma lesão. Em postagem na noite de quarta-feira (8), no Weibo, rede social chinesa semelhante ao Twitter, o campeão mundial argentino disse aos torcedores que lamentava não poder jogar em Hong Kong devido a uma lesão no adutor.

“Quem me conhece sabe que quero jogar sempre, é isso que quero sempre fazer em qualquer jogo. E especialmente nestes jogos, quando viajamos tão longe e as pessoas estão entusiasmadas para ver os nossos jogos”, escreveu Messi, acrescentando que espera “voltar e podermos jogar um jogo em Hong Kong”. E também espero poder retornar à China o mais rápido possível e cumprimentar todos vocês.”

Nada disso comoveu as autoridades chinesas, e, salvo alguma mudança de posição nos próximos dias, o amistoso da Argentina, previsto para março, está cancelado.

Acompanhe as atualizações da coluna “Futebol Etc” nas redes sociais, no Twitter e também no Instagram. Mande sugestões para a coluna pelo email [email protected]

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar