fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Esplanada

Previdência: reforma pode reduzir mais a taxa Selic

Leandro Mazzini

Publicado

em

PUBLICIDADE

O avanço de reformas estruturais, como a previdenciária, poderá ajudar a abrir novas possibilidades de atuação da política econômica, potencializando, inclusive, os efeitos dos juros mais baixos. A previsão consta no atual Relatório de Acompanhamento Fiscal produzido pelo Instituto Fiscal Independente (IFI), vinculado ao Senado Federal.

O estudo constata que as despesas previdenciárias cresceram bem acima dos investimentos e inversões financeiras em um horizonte de 12 anos, “indicando que os pagamentos de aposentadorias e pensões tenderão a pressionar cada vez mais o orçamento público em caso de não aprovação de uma reforma”.

Além da aprovação da reforma da Previdência, segundo o IFI, a possibilidade de cortes de juros nos Estados Unidos configuraria situação propícia para o Banco Central promover a redução dos juros.

Sobre a geração de empregos, o relatório indica pessimismo: “A fragilidade deverá persistir por mais algum tempo, tendo em vista que o mercado de trabalho reage com bastante defasagem aos movimentos na atividade econômica”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Fake

A Secretaria de Previdência emitiu comunicado de alerta sobre áudios e textos disseminados por aplicativos. Uma das mensagens diz que a reforma da Previdência acabaria com o seguro-desemprego.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“É falsa”, aponta a Secretaria, “já que a Nova Previdência não faz nenhuma alteração nesse direito”. Há ainda áudio anunciando que os aposentados poderão receber abaixo do salário mínimo. No texto da nova Previdência, nenhuma aposentadoria terá valor menor que o de um salário mínimo, posiciona o órgão vinculado ao Ministério da Economia.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade