Siga o Jornal de Brasília

Esplanada

Poliamor na pauta

Conhecido por estudar e relatar causas de direitos humanos, o ministro Luís Roberto Barroso (foto), do Supremo Tribunal Federal, foi procurado por renomado advogado e dele ouviu que a próxima pauta progressista na Corte será o direito constitucional ao Poliamor – a relação afetiva entre três pessoas (por ora). Barroso soltou, para risos do interlocutor: “Já sou convidado para a Marcha da Maconha, para Passeata Gay, mas não sei para que tipo de evento serei convidado para as poliafetivas”, revelou em palestra no III Simpósio de Combate à Corrupção, dos delegados federais, em Salvador.

Autonomia
Todo ano a mesma história. Chega julho e agosto, os delegados da PF ligam para a direção e dizem que o dinheiro já era. Isso paralisa operações, mas não investigações.

Moro
O juiz federal Sérgio Moro tem repetido por onde passa: “Não faço questão do meu foro privilegiado. É mais um inconveniente do que um privilégio”. Mas mantém há anos

Reeleição
Cresceu mil por cento o patrimônio do deputado federal Marcelo Aro (PHS-MG): de R$ 105 mil em 2014, para R$ 1,32 milhão declarados ao TSE este ano.

Outra dele
Não está no livro de memórias, volume 1, mas José Dirceu tem pagado pelos seus pecados no Poder enquanto no topo ficou. Há testemunhas: certa vez no Palácio do Planalto os seguranças do então chefe da Casa Civil empurraram, agressivos, jornalistas que o seguiam – entre eles Poliana Abritta, hoje apresentadora do Fantástico. Dirceu virou-se, sorrindo: “Tá insatisfeita? Chama o Bope”.

Consciência
O ministro Barroso, do STF, diz que falta ‘a tomada de consciência’ para quem se locupleta na corrupção na geração que aí está no Poder. “É muito difícil alguém dizer eu errei e peço desculpas ao povo brasileiro. Todos se dizem vítimas de perseguição”.

Prato limpo
Ciro Gomes está na luta para perder peso. Engordou 5 quilos desde julho, garante a aliados. Na sexta passada a vice na chapa não ajudou. Em Palmas, Kátia Abreu serviu moqueca e bobó de camarão para a cúpula pedetista e o presidenciável. Não sobrou.

Cercadinho
Responsável pela condenação de Fernandinho Beira Mar e outros barras-pesadas, o ex-juiz Odilon de Oliveira (foto), candidato ao Governo do Mato Grosso do Sul pelo PDT, deu um susto em Ciro há dias. Apareceu com 4 seguranças fortemente armados para recepcionar o candidato a presidente em Campo Grande. Ciro ficou pouco tempo.

MERCADO
Noruegueses decolam
O ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, tem comprado brigas com pesos pesados. Ao defender a abertura total das empresas aéreas ao capital estrangeiro, contraria interesses das aéreas nacionais. O ministro já conversa com a cúpula da europeia Norwegian, incentivando a escandinava a operar filial aqui.

Logo ali
Hoje, quatro empresas concentram mais de 99% do mercado brasileiro – e decidem os altos preços. A medida em análise no Congresso Nacional permite que as estrangeiras operem rotas domésticas desde que criem filiais aqui. Países Colômbia e a Argentina têm metade dos passageiros do Brasil e o dobro de companhias aéreas.

Lembrete
A Constituição pós-redemocratização completa 30 anos no próximo dia 5 de Outubro.

Você pode gostar
Publicidade