fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Um presidente atencioso

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Parece estar em plena campanha política o presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT). Ontem, durante a sessão itinerante na Cidade Estrutural, ele foi extremamente atencioso com as reivindicações dos moradores e fez questão de anotar, uma a uma, as demandas apresentadas. Após a fala de um rapper, que cobrou mais investimentos para a área cultural, até mencionou que o Ministério Público tem processado deputados distritais que destinam emendas para o segmento. Na Câmara Legislativa, tem sido rígido com as demandas internas: cuida para que as luzes internas não fiquem acesas durante o dia, pediu que as descargas dos banheiros fossem trocadas por modelos econômicos e promete implementar a captação de energia solar para o prédio. Tem levado a sério o que andam falando por aí, que o DF precisa de um nome alternativo para um cargo majoritário.

Foi o governador

O governo nega que tenha retirado o caráter de urgência do projeto que ameça a estabilidade de servidores públicos a pedido do deputado distrital petista Wasny de Roure. Foi uma mensagem assinada pelo próprio governador Rodrigo Rollemberg que pediu ao presidente da Casa, Joe Valle, que chancelou o pedido.

Prevenção ao suicídio

Valorizar a vida e prevenir o suicídio é o que pretende a Proposta de Emenda à Lei Orgânica do DF, de autoria deputada distrital Telma Rufino (Pros), apresentada ontem. Se passar pelo crivo do Plenário da Câmara Legislativa, o texto insere na Lei Orgânica a obrigação de se implementar políticas públicas de saúde de prevenção contra o suicídio, como dever do Estado. O crescimento do número de casos de pessoas com depressão e que tiram a própria vida apontam para a necessidade de se ter um olhar mais atento, diz a parlamentar.

Quase meio ano depois

A Secretaria de Saúde pagou somente ontem as horas extras feitas no mês de novembro do ano passado. São exatos R$ 11.842.449,27, que estarão disponíveis nas contas dos servidores ainda hoje.

Agravantes

O entendimento é quase um só: a situação de Sandra Faraj (SD) se complica – e muito! – na Câmara Legislativa. Quem vai ter coragem de se posicionar a favor da investigada pelo Ministério Público por supostamente cobrar dízimo de um terço do salário dos servidores comissionados? O prazo para que o corregedor Juarezão (PSB) apresente o parecer no processo de cassação que corre contra ela termina no dia 11 de maio. O MP reitera, na nota que informa da Operação Heméra, que, além dos crimes apontados pelos promotores e que motivaram as buscas e apreensões de ontem, “Sandra Faraj é suspeita de fraudar notas fiscais e assinaturas para recebimento de reembolso no valor de R$ 150 mil junto à CLDF referentes à prestação de serviços de publicidade e informática, mas que não foram pagos pela parlamentar à empresa Netpub Ltda”. Justamente o foco da investigação que tramita na Casa.


Leia também
Publicidade