Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Sol Nascente: menina do olhos de Fernando Fernandes

A única certeza que se tem agora é o nome de Goudim Carneiro para assumir o comando da possível nova RA

Publicado

em

Publicidade

Há uma avaliação de integrantes do GDF de que será preciso criar no DF uma nova região administrativa que contemplaria a região do Sol Nascente/Pôr do Sol, um dos locais mais pobres do DF. Atualmente toda a área é vinculada à administração da Ceilândia. Só que a comunidade, que possui cerca de 80 mil moradores, é tida como reduto inicial da carreira política do administrador Fernando Fernandes (foto). Por isso, há um temor de que ele venha a resistir à mudança. Eleito distrital, o político possui um apreço pelo local. A única certeza que se tem agora é o nome de Goudim Carneiro para assumir o comando da possível nova RA.

Garantia de acordo

Fernandes ganhou notoriedade por combater milícias no local quando atuava como delegado. Procurado, ele enfatizou que não é contra a separação e diz “torcer” pela criação da nova administração. Explicou, no entanto, que as críticas passadas se deram por entender que a nova estrutura seria construída utilizando pessoal e recursos da administração da Ceilândia. Em conversa com o governador Ibaneis Rocha (MDB), ficou acordado que será criada uma nova administração, com pessoal e estrutura própria. Nesse caso, garante ele, “nada contra”.


Rodoviária deve sair

A Terracap cedeu ontem o terreno para a construção do Terminal Rodoviário de Santa Maria, que está orçado em R$ 7 milhões. Deste valor, dois parlamentares chegaram a enviar emendas para a construção do local. O presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente (MDB/foto), destinou R$ 500 mil, e a distrital Jaqueline Silva (PTB), R$ 1 milhão. Muitos outros deputados já chegaram a destinar recursos no passado, mas a demora de 10 anos fez muitas verbas caducarem. A obra estava travada potque o Estado não conseguia a cessão de parte do terreno, que era privado.


Cidades reveladas

As cidades do Gama, Recanto das Emas, Sol Nascente/Pôr do Sol (na Ceilândia) e, claro, Vicente Pires terão suas obras priorizadas neste segundo semestre pelo Buriti. No Recanto, o trabalho será de pavimentação e de revitalização do viaduto, que liga o local à Samambaia. Já em Vicente Pires, região com o maior volume de recursos, proveniente principalmente do PAC, a ordem foi dada: “Correr com tudo”. O local se tornou um dos maiores problemas do governo. Assim, uma possível entrega, além de evitar críticas à atual gestão, se torna um ativo importante.


Estoque natalino

Prevendo uma melhora nas vendas de fim de ano, 87% dos lojistas do DF já encomendaram novos produtos às fábricas para os respectivos estoques. A expectativa é que haja um crescimento de 0,7% nas vendas para o Natal neste ano, comparado com os números apresentados em 2018. Além do setor de vestuário (de roupas e sapatos), os lojistas que mais fizeram pedidos foram os de eletrônicos e de objetos para o lar. O presidente do Sindivarejista, Edson de Castro, estima uma melhora econômica. “As vendas nos últimos 60 dias de 2019 devem injetar R$ 980 milhões na economia do DF contra R$ 905 milhões do mesmo período no ano passado”.


Cirurgias estéticas

A renda média alta da população do DF e a cultura da beleza, cada vez mais forte no país, levaram o deputado distrital Reginaldo Sardinha (Avante) a apresentar o PL 457/19. O projeto procura regulamentar e estabelecer critérios de desempenho para as clínicas de estética na capital federal. Entre as obrigações, está a de que os estabelecimentos sejam obrigados a possuír alvarás de funcionamento expedidos pela Secretaria de Saúde do DF. Também há a formalização de que os procedimentos cirúrgicos sejam feitos por médicos.


Você pode gostar
Publicidade