Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Preocupação com nova variante

“Nova variante sul-africana com suas mutações? Estamos preparados para ela? O negacionista genocida vai acatar as orientações da Anvisa?”, questionou Arlete Sampaio

Foto: Agência Brasil

Apesar do anúncio feito ontem pelo GDF de que estão sendo tomadas as precauções necessárias em relação à nova variante da covid 19 e que estão canceladas quaisquer festas populares, a primeira política a manifestar preocupação com o quadro foi mesmo a deputada distrital Arlete Sampaio (PT).

Questionamentos

Arlete usou suas redes sociais para alfinetar não apenas colegas políticos como o sistema de saúde e a população. “Nova variante sul-africana com suas mutações? Estamos preparados para ela? O negacionista genocida vai acatar as orientações da Anvisa?”, questionou.

Cuidados

Ela pediu também para que “cada um cuide de si e dos seus.” “Continuem usando máscara N95, mantenham distanciamento e álcool gel, mesmo vacinados”, alertou a parlamentar, que é também médica sanitarista.

Preocupação 2

Deputados federais e senadores estão preocupados com a continuidade dos trabalhos presenciais no Congresso, não apenas em função da descoberta da nova variante da covid, mas principalmente pela falta de cuidado de deputados que testaram positivo recentemente.

Positivado

Um dos casos envolveu o deputado federal Lucas Redecker (PSDB-RS). Ele usa máscaras o tempo inteiro, mas foi denunciado por colegas na última semana por, mesmo com a doença, participar de sessões da CCJ da Casa, além de ter ido à prévia do PSDB no último dia 21.

Testes

A deputada federal pelo DF Erika Kokay (PT) pediu que todos os parlamentares que estiveram presentas na sessão da comissão que contou com a presença de Redecker sejam testados pela Câmara o quanto antes.

Com renda

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), anunciou na noite de segunda-feira (29) que os cidadãos em situação de vulnerabilidade social que sejam moradores de Brasília e Regiões Administrativas continuarão recebendo suplementação de renda, mesmo depois da mudança do programa Bolsa Família para o Auxílio Brasil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Necessidade

Segundo ele, a medida é necessária após o DF Sem Miséria ter sido extinto com a mudança do Bolsa Família (que será substituído pelo Auxílio Brasil) por parte do Governo Federal. De acordo com ele, a extinção impactou na vida de mais de 70 mil famílias no DF.

Em elaboração

“A função de um governo é cuidar de gente”, explicou o governador, ao falar sobre a iniciativa. A proposta, conforme contou, está em fase de elaboração e será enviada em breve para a Câmara Legislativa do DF (CLDF). “Tenho certeza de que o Legislativo vai votar e aprovar esse projeto com celeridade”, disse Ibaneis.

Pela rejeição

O senador Reguffe (Podemos-DF) trabalha para que seja finalmente votado, durante essa semana de esforço concentrado do Senado, o veto de Bolsonaro ao projeto de sua autoria que permite tratamento residencial de câncer. A matéria foi acolhida pelos parlamentares de um modo geral, que tentam se aliar a Reguffe para rejeitar o veto.

Quimioterapia

De acordo com o senador, o projeto obriga as operadoras de planos de saúde a ofertar aos pacientes oncológicos tratamento em suas casas, por meio da quimioterapia oral, desde que o medicamento utilizado esteja registrado no órgão federal de vigilância sanitária, com uso terapêutico aprovado para esta finalidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Injustificável”

“Esse veto não se justifica, porque o projeto não gera aumento de despesa pública”, explicou o parlamentar. Reguffe disse, ainda, que a proposta garante um tratamento mais barato e, para o paciente, um procedimento mais confortável, uma vez que em casa, ele não corre possíveis riscos de uma contaminação hospitalar.

Representação

O deputado federal Professor Israel (PV-DF) entrou recentemente com uma representação por quebra de decoro parlamentar na Câmara contra o também deputado Heitor Freire (PSL-CE). Freire esteve no Centro Educacional 1 da Estrutural (CED 1) para conversar com a diretora, numa tentativa de censurar trabalhos dos alunos.

Mural

O alvo do deputado cearense, conforme contou Israel, foi um mural feito pelos estudantes da escola com exposição de trabalhos sobre a data da Consciência Negra, comemorada no último dia 20. O material contém ilustrações e denúncias sobre violência policial contra a população negra.

“Sem espaço”

“Não há espaço para que nossas escolas sejam censuradas e reprimidas em seus projetos pedagógicos. Ainda mais num tema tão urgente quanto a consciência negra. Alunos e professores precisam de um ambiente livre para debate e pluralidade, jamais serem vítimas de autoritarismo e perseguição”, destacou o parlamentar do DF

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inclusão

O deputado distrital Eduardo Pedrosa (DEM) divulgou visita especial que ele fez na última semana à entidade Namastê, que promove a inclusão social por meio de atividades artísticas com crianças deficientes e portadoras de síndrome de Down.

Psicológico

“Admiro muito essa entidade. No local ainda é realizado um trabalho voltado para o lado psicológico das famílias e oficinas. Não tem como não se encantar”, frisou ele, que aproveitou para parabenizar a todos os que atuam por lá.

Decisão

Magistrados da 3ª Turma Recursal dos Juizados Especiais do DF decidiram, por unanimidade, que o Distrito Federal deve encaminhar um paciente transexual para realização de cirurgia mamária, conforme determinação de portaria do Ministério da Saúde que data de 2013.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Prioridade

Eles destacaram que devem ser respeitadas as prioridades de atendimento no SUS, uma vez que o procedimento não é de urgência. De acordo com os autos, a autora realiza acompanhamento médico regular no Ambulatório de Assistência Especializada a Pessoas Travestis e Transexuais da Secretaria de Saúde do DF desde 2017.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mamoplastia

A equipe médica recomendou, em 2019, cirurgia de mamoplastia masculinizadora para ela. Prevaleceu entre os julgadores o entendimento de que é papel do Estado resguardar a dignidade de transexuais, apoiando e instituindo políticas públicas e mecanismos que garantam que seus objetivos sejam concretizados.

Vôlei

O deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) está particularmente satisfeito com o anúncio, feito recentemente, de que Brasília foi escolhida pela Federação Internacional de Vôlei como sede para uma das etapas da Liga Mundial de Vôlei, feminino e masculino.

Atuação

“Em 2022 nossa cidade receberá 14 seleções que irão disputar jogos do dia 6 a 12 de junho para o masculino, e de 13 a 19 de junho para o feminino! Isso é muito bom para o Distrito Federal, para nossos atletas e para a juventude”, afirmou ele, que tem uma boa atuação na área de Esportes e também na criação de políticas para a juventude no DF.

Audiência

Falando em Delmasso, ele é também autor do requerimento que levará a CLDF a debater amanhã, em audiência pública com representantes da comunidade, ambientalistas e integrantes do GDF o Projeto de Lei (PL) 2.180/2021, que cria o Parque Urbano da SQN 114/115, no Plano Piloto.

Espaços

Autor da proposta, o parlamentar explicou que esses parques além de grandes espaços verdes, também propiciam recreação e lazer aos visitantes, oferecem serviços culturais e estão ligados a atividades esportivas.

Preservação

“A área proposta para o Parque Urbano da SQN 114/115 constitui-se em importante local que necessita urgentemente de políticas sustentáveis e de meio ambiente para atingir seu principal objetivo, que é garantir a preservação da área, recreação e lazer à população”, ressaltou.








Você pode gostar