fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

“Não é possível que sejamos negacionistas num momento como esse”, diz Vigilante

Chico Vigilante afirmou em sessão da CLDF, que apresentará um projeto tornando obrigatória a vacina contra a covid-19 quando estiver pronta

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Hylda Cavalcanti e Catarina Lima
[email protected]

O deputado distrital Chico Vigilante (PT/foto) afirmou, na sessão de ontem da Câmara Legislativa do DF (CLDF), que apresentará um projeto tornando obrigatória a vacina contra a covid-19 quando estiver pronta. A ideia é exigir que cidadãos só tenham acesso a programas governamentais se apresentarem a carteira de vacinação em dia.

Divisão – “Não é possível que sejamos negacionistas num momento como esse”, destacou Vigilante. Ele lembrou a seriedade da pandemia e criticou o debate que tem sido observado a nível nacional, entre o presidente Bolsonaro e parlamentares e demais políticos, divididos entre a obrigatoriedade e a liberação da aplicação da vacina.

Reforço no Centrão

O Bloco parlamentar Brasília em Evolução ganhou um reforço ontem: a deputada distrital Luiza de Paula (PSB), recém chegada à CLDF. O grupo é formado pelos distritais Roosevelt Vilela (PSB), José Gomes (PSB), Reginaldo Sardinha (Avante), João Cardoso (Avante), Daniel Donizet (PSDB) e Eduardo Pedrosa (PTC).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Compromisso – “É uma honra receber em nosso bloco uma deputada com histórico de muito trabalho e compromisso com o povo. É importante estarmos juntos, lutando por um mesmo propósito: o melhor para o nosso DF. O parlamento é a casa das ações, do diálogo e respeito às posições”, afirmou o líder do bloco, Eduardo Pedrosa (PTC).

Prorrogação

Está previsto para ser votado hoje, pela Câmara Distrital, o projeto de lei que prevê a extensão, por mais três meses, do auxílio emergencial a proprietários do transporte escolar e de turismo do Distrito Federal.

Metade – O benefício autorizado, anteriormente, era de R$ 1.200 mensais – estabelecido por lei de autoria dos deputados Rafael Prudente (MDB) e Valdelino Barcelos (PP). A proposta de agora, encaminhada pelo Executivo, reduz o auxílio pela metade.

Planilhas  – Ao anunciar a chegada da proposição à Casa, Rafael Prudente – que preside a CLDF – cobrou o envio, pelo governo, das planilhas de cálculo dos impactos orçamentários. Além disso, pediu aos colegas que protocolem emendas até as 12h desta quarta-feira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Hospitalizado

O líder do governo na Câmara Legislativa do DF (CLDF), deputado distrital Cláudio Abrantes (PDT), que desde a última semana testou positivo para o coronavírus, permanece hospitalizado.

Sem alta – Segundo o gabinete do parlamentar, ele apresenta oscilação em alguns sintomas, como febre e indisposição, mas está estável, embora ainda sem previsão de alta – o que acontecerá conforme a evolução do seu tratamento.

Com Pontes

A senadora Leila Barros (PSB-DF) e a deputada federal Flávia Arruda (PR-DF) participaram de uma audiência, segunda-feira (19), com o ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. Elas discutiram com ele a necessidade de o Congresso reforçar o orçamento da pasta e de mais recursos para reforçar o ensino técnico no país.

OGU 2021 – As duas destacaram, no encontro, que a recuperação e fortalecimento da economia brasileira passam pela ciência, tecnologia e inovação. E ficaram de atuar em favor do ministério na Comissão Mista de Orçamento, que está em vias de ser instalada pelo Congresso.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Deficiência

A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) atua para aprovar projeto de lei de sua autoria que objetiva anular decreto baixado em setembro, pelo governo, com previsão de turmas e escolas especializadas para atendimento a estudantes com deficiência.

Contramão – Na opinião de Erika, o decreto está na contramão de vários normativos legais e despreza compromissos internacionais assinados pelo Brasil para assegurar o direito à educação às pessoas com deficiência.

Ilegalidades – Além disso, de acordo com a parlamentar, a matéria comete várias ilegalidades ao segregar e relegar a segundo plano conquistas importantes obtidas nos últimos anos no país, a partir da inclusão desse segmento da população na vida nacional.

No Sebrae

Empreendedorismo, marketing digital e privacidade de dados são alguns dos assuntos que serão explorados durante o Sebrae Inova Digital, evento que acontecerá de forma gratuita e virtual entre os dias 12 e 14 de novembro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Influenciadores – Participarão da iniciativa influenciadores renomados nacional e internacionalmente, como Brittany Kaiser, ex-diretora de desenvolvimento de negócios da Cambridge Analytica, e Jaron Lanier, um dos precursores do movimento de realidade virtual.

Capital Digital

O evento foi idealizado pelo Sebrae no DF com base na experiência do Sebrae Capital Digital, encontro que reuniu, em agosto de 2019, mais de 800 pessoas interessadas em se aprofundar em temáticas relacionadas ao marketing digital e empreendedorismo.

Consumidor – Em comemoração aos 30 anos do Código de Defesa do Consumidor (CDC), o procurador de Justiça do DF Leonardo Bessa está lançando o livro intitulado “Código de Defesa do Consumidor Comentado”, onde analisa os 119 artigos da legislação.

Lições – “O CCD integra a cultura jurídica brasileira. São três décadas de experiência, lições e amadurecimento que precisam ser compreendidos por aqueles que lidam com o Direito do Consumidor”, explicou o autor.

Cassação

O senador Reguffe (Podemos-DF) integra o grupo de 13 parlamentares que assinaram uma representação protocolada na mesa diretora do Senado contra Chico Rodrigues (DEM-RR), o senador do “dinheiro na cueca” pedindo a cassação dele.

Corporativismo – De acordo com Reguffe, que compartilhou mensagens sobre o caso nas redes sociais, “o Senado não pode agir com corporativismo em relação ao tema”. O grupo do qual ele faz parte quer uma decisão rápida para o caso, mesmo com o afastamento de Rodrigues.

Desoneração

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) foi procurado na última semana por representantes da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, Brasscom, sobre a expectativa de votação do veto presidencial ao projeto que prorroga a desoneração da folha de pagamentos até dezembro de 2021.

Caneta – A medida, que vale até dezembro de 2020, beneficia 17 setores da economia que estão podendo diminuir a carga de impostos que pagam sobre a folha de salários, durante a pandemia, mas passou pela “caneta de cortes” de Bolsonaro. As empresas defendem, agora, a prorrogação do benefício até o próximo ano.

Pesar

Os deputados distritais fizeram um minuto de silêncio, ontem (20) na sessão da CLDF, pela memória do jornalista Pedro Fistarol, servidor da Casa que faleceu no final de semana durante um acidente doméstico.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade