fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Força do Centrão abala deputados governistas

Um desses distritais governistas resumiu as negociações: “Esse Centrão é muito guloso”. Reginaldo Sardinha atua de forma a articular votações e negociar seus interesses junto ao governo local

Lucas Valença

Publicado

em

PUBLICIDADE

Atônito com a força do Centrão, o Buriti passou a cometer um erro, na avaliação de políticos experientes, ao se dobrar às chantagens do bloco. Desde a última semana, os membros do Centrão têm sido agraciados com dezenas de nomeações vindas do Executivo, o que tem deixado fiéis aliados insatisfeitos. Um desses distritais governistas resumiu as negociações: “Esse Centrão é muito guloso”.

Dupla dinâmica

Dois deputados atraem os holofotes do grupo que já conta com sete integrantes e forma a maior força da Casa. Reginaldo Sardinha (Avante/foto) vem se movimentando nos bastidores na intenção de se firmar como a cabeça pensante do Centrão. O outro integrante de destaque
é o distrital Eduardo Pedrosa. Ambos direcionam os colegam para tentarem abocanhar benesses palacianas.

Boca grande

Sardinha tem sido a grande novidade dos bastidores, atuando de forma a articular votações e negociar seus interesses junto ao governo local. De primeiro mandato, o filiado insatisfeito do Avante tem despontado na política distrital, mas também já coleciona desafetos. Presidente da CCJ, Sardinha também possui duas administrações e dezenas de indicações, mas, ainda assim, tem sido um incômodo ao GDF.

Liderança forjada

O líder formal do bloco é o distrital Roosevelt Vilela (PSB), mas a sua indicação foi pensada por Pedrosa e Sardinha para tentar manter a união do bloco que reúne interesses distintos. Há meses, Vilela vêm sendo crucificado e apedrejado pelo governo, mas ao ir para a liderança do Centrão recebeu algo para barganhar. Na semana passada, o objetivo foi concluído e obteve indicações. O que demonstrou a força do bloco.

Sanidade mental em xeque

Adiantado por esta coluna, o requerimento de informações do líder da minoria, Fábio Felix (Psol), sobre a sanidade mental dos agentes que atuam nas escolas militarizadas, foi enfim respondido. O documento é claro e direto: “Dos 85 policiais militares movimentados para CPP (Centro de Políticas Públicas) em 2019 para o projeto Escola de Gestão Compartilhada, 34 têm histórico de afastamento por motivo de saúde mental”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Disputa pelo gasoduto

Algumas empresas já procuraram o GDF para demonstrar interesse no empreendimento do gasoduto Brasil-Central, tocado pela secretaria de Desenvolvimento Econômico, que facilitará o transporte de gás natural à capital. Tem até empresário com projeto pronto para a construção da megaobra orçada em R$ 1 bilhão de dólares.

BNDES à disposição

A execução do gasoduto, que deve sair de São Carlos, interior de São Paulo, passar pelo Triângulo Mineiro e chegar ao DF, já conta com disposição do BNDES em ajudar no financiamento do montante que deve ser aplicado pelo setor privado. A promessa é de que o negócio barateie o custo do produto em Brasília, já que atualmente o trajeto é feito via transporte rodoviário.

Digitalização da Junta

A modernização da Junta Comercial do DF deve gerar um resultado inédito. Desde que passou a ser comandado pelo GDF, o órgão implementou uma política de digitalização dos procedimentos. Junto com autoridades do governo, deve ser anunciada hoje a digitalização de 100% dos processos e o isolamento do método com relação às outras unidades da federação. Vale ressaltar que alguns dos novos pedidos não precisarão mais ser feitos fisicamente.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade