Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Cronograma do projeto do SIG ainda deve ser definido pelo Legislativo

No Buriti, assessores e integrantes do alto escalão falam em tentar votar na terça (3)

Publicado

em

Lucas Valença
lucas.valenca@grupojbr.com

Correndo contra o tempo

A discussão sobre o projeto de mudança do Setor de Indústrias Gráficas (SIG), que chegou a ser enviado à Câmara Legislativa, já começa a elevar os ânimos na CLDF, mas não deve passar “a toque de caixa”. No Buriti, assessores e integrantes do alto escalão falam em tentar votar na terça (3). Os distritais, no entanto, pedem tempo para se debruçarem nas inúmeras páginas.

Ritmo mantido

O presidente do Legislativo Local, Rafael Prudente (MDB/foto), no entanto, tende a seguir o procedimento que tem sido adotado em sua gestão. A reunião de líderes na segunda (2), portanto, deve ser soberana. Na Câmara, um deputado lembrou que a articulação precisa ser construída, primeiro, com as lideranças partidárias. Só que o governo tem aparentado ainda uma certa delonga.

Esqueceram dos russos

Para muitos assessores, técnicos legislativos e, em especial, políticos da base governista, está evidente que o Buriti se antecipou ao querer impor uma agenda ao poder vizinho. Parece que esqueceram de combinar com os russos. Opa, com os distritais.

Crescimento imobiliário

Em levantamento feito pela Beiramar Imóveis, imobiliária com quase quatro décadas no mercado, a cidade de Taguatinga registrou um aumento de 250% na venda de imóveis prontos, em relação aos meses de julho deste e do ano passado. O estudo credita o crescimento à redução das taxas de juros no crédito imobiliário.

Diálogo fechado

Prevendo uma insatisfação da Polícia Militar e dos Bombeiros pela ausência de diálogo com o GDF, o senador Izalci Lucas (PSDB/foto) reuniu a bancada federal ontem para definir estratégias que deve tomar. As categorias reivindicam reajustes prometidos durante a campanha e podem ficar descontentes caso a equiparação da Polícia Civil com a Federal chegue ao Congresso Nacional depois da votação da Previdência.

Indicação preventiva

A bancada federal sabe que se a Medida Provisória (que trata da equiparação) chegar ao parlamento sem um alinhamento anterior com a Polícia Militar ou os Bombeiros, o problema cairá no colo dos representantes nacionais. O medo é que volte a acontecer, como lembrou o federal Professor Israel (PV), uma possível “operação tartaruga”. Assim, a bancada elaborou uma indicação para que o Buriti crie um grupo de trabalho a fim discutir a situação das corporações.

Redução de taxas

O Banco de Brasília (BRB) planeja anunciar a redução de um conjunto de taxas para este mês de setembro. Há a expectativa de que os índices contemplem pessoas físicas e jurídicas e que as alterações sejam apresentadas na próxima semana.

Errata!

O percentual de -4.7% trazido pela nota “Números ainda precisam avançar”, na edição de ontem, faz referência às transações financeiras do BRB, decorrentes de pessoas jurídicas, entre os TRIMESTRES e não SEMESTRES, como acabou saindo.

Compilado popular

As discussões em cima dos Planos Plurianuais (PPAs) de diversos setores, tem sido rigorosamente cumpridas pelo distrital Jorge Vianna (Podemos). O modelo adotado procura antecipar as decisões isoladas do governo para levar demandas da sociedade consolidadas pelas discussões no parlamento local. Ontem, o debate foi sobre educação. No dia 19, a cultura estará em destaque.


Você pode gostar
Publicidade