fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Condenada a quatro anos de prisão

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Acusada de compra de votos e fraude eleitoral em 2010, a deputada Liliane Roriz (PTB/foto) é condenada a quatro anos, cinco meses e oito dias de prisão em regime semiaberto no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF). Além disso, ela terá de pagar multa de R$ 32,7 mil, em ação movida pelo Ministério Público Eleitoral. A filha do ex-governador Joaquim Roriz deve, no entanto, recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Unanimidade

Os seis desembargadores da Corte foram unânimes na decisão. O julgamento tinha sido suspenso em fevereiro, com o pedido de vistas do desembargador Carlos Divino Rodrigues. No entanto, cinco votos já tinham sido pela condenação.

Comemorar o que?

Virou uma sessão de desabafo a celebração do Dia do Policial Civil, promovida pelo deputado distrital Cláudio Abrantes (Rede), ontem. Presidente do Sindicato dos Policiais Civis DF (Sinpol-DF), Rodrigo Franco, o Gaúcho, cobrou do diretor-geral da Polícia Civil, Eric Seba, compromisso do governo com as demandas da categoria e ouviu um discurso emocionado e que parecia sincero.

“Não quero ser lembrado por ser diretor que foi ovacionado e não ajudou. Prefiro ser lembrado por uma parcela de uma vitoria que eu acredito que virá”, discursou, em meio aos gritos de uma categoria castigada. Ao citar deputados que fazem “jogo político”, ele elogiou Abrantes e o preço que ele está pagando por honrar o apoio prometido aos policiais civis – o governador exonerou indicados do deputado da Rede porque ele não cedeu à obstrução da pauta de votações na Câmara Legislativa. E pediu perdão por não conseguir corresponder às expectativas. “Mas tenho tentado, de verdade”, repetiu.

Como oposição

O parlamentar fez um discurso à categoria da qual faz parte com tom de oposição. “Não foi uma ou duas vezes que ouvi do governador que a paridade seria garantida e a mensagem enviada assim que a PF enviasse”, lembrou. “Nunca escondi que estar do lado do governo era por acreditar que ajudaria na negociação da polícia, mas nunca menti que, entre o governo e a polícia, eu ficaria com a polícia”, cravou.

Às claras

O Governo do DF vai criar um grupo de trabalho no âmbito da Controladoria-Geral, para apurar as denúncias das delações premiadas que envolvem supostas irregularidades em quatro grandes obras do DF: Centro Administrativo, Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, BRT e Jardins Mangueiral.

Contra a reforma

O Sinpol-DF participa hoje do Dia Nacional em Luta pela Valorização do Profissional de Segurança Pública, em manifestação de repúdio à PEC 287/2016, que institui a Reforma da Previdência.

Depois da tempestade

O governo considera que este seja um bom momento para começar a fazer as mudanças que anuncia há tanto tempo. Há quem garanta que a pior fase da tempestade da Operação Drácon tenha passado e que seja hora de premiar os verdadeiros aliados.

Até carro de som

Moradores do Sudoeste se organizaram e pagaram um carro de som para defender o administrador deposto Reginaldo Sardinha, ontem pelas ruas da região. Um grupo no WhatsApp – Somos todos Sardinha – reúne os insatisfeitos, que querem audiência com o secretário das Cidades, Marcos Dantas.


Leia também
Publicidade