Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Do Alto da Torre

Cobrança: Delmasso engrossa discurso

“Não aceito que fiquem brincando com a vida das pessoas. O ministro Pazuello (Saúde) precisa ter a decência de resolver logo o problema”

Deputado Rodrigo Delmasso. Foto: Reprodução/CLDF TV Deputado Rodrigo Delmasso. Foto: Reprodução/CLDF TV

Hylda Cavalcanti e Catarina Lima
[email protected]

O deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) afirmou ontem, durante sessão da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), que está preocupado com a má condução do Ministério da Saúde na negociação com laboratórios para aquisição de vacinas contra a covid-19 para o país.

Descoordenado – “Estamos vivendo uma crise que não é incompetência do SUS, mas do ministério. Falta uma coordenação em todo esse processo, o que deixa a população como barata tonta por falta de uma previsão sobre quando será imunizada”, reclamou.

Surpresa – A fala de Delmasso chamou a atenção pelo fato do seu partido ser da base aliada do Governo Federal e ele ser tido como próximo de Jair Bolsonaro. Mesmo assim, o parlamentar deixou claro: “Não aceito que fiquem brincando com a vida das pessoas. O ministro Pazuello (Saúde) precisa ter a decência de resolver logo o problema”.

Conversa

A respeito da troca de farpas entre o governador do DF, Ibaneis Rocha, e o de Goiás, Ronaldo Caiado, por conta das pessoas com covid que vêm se tratar no DF, o deputado distrital Chico Vigilante (PT) disse ontem que Ibaneis deveria chamar Caiado e outros governadores para discutirem, juntos, a questão do Entorno no Ministério da Saúde.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Atendimento extra – “Ele (Ibaneis) poderia chamar o governador de Goiás, assim como o do Tocantins, para tratarem o assunto com o Governo Federal. E o governador daqui deveria aproveitar para falar sobre uma remuneração do SUS a Brasília pelo atendimento que é prestado, há anos, à população de outros estados”, afirmou.

Apoio – Vigilante ainda ressaltou que, em sua avaliação, neste episódio Ibaneis só errou quando falou em fechar as fronteiras. “Todos sabem da minha posição oposicionista, mas se o governador quiser debater sobre essa questão do atendimento ao pessoal de outros estados, tem todo meu apoio”, garantiu.

Opositor

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF), líder do PSDB no Senado, é um dos principais opositores à possibilidade de desvinculação de receitas do Orçamento da União voltadas para educação e saúde na PEC emergencial. Por conta da falta de acordo entre os líderes, a proposta teve votação adiada para a próxima semana.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Sem condição” – Izalci, que foi relator do projeto de regulamentação do Fundeb, considerou um absurdo a desvinculação. “Votamos o Fundeb em dezembro passado por unanimidade, a lei entrou em vigor recentemente e agora o Congresso vai revogar algo que demoramos 10 anos para votar? Não tem condição”, reclamou ele.

Redução

No âmbito distrital, o deputado Agaciel Maia (PL) é outro parlamentar do DF a criticar a desvinculação dos recursos para saúde e educação prevista na PEC Emergencial, bem como a diminuição do orçamento.

“Barbárie” – Segundo Agaciel, a mudança das regras, se aprovada pelo Congresso Nacional, corresponderá a um grande retrocesso. “Nunca vamos ser uma civilização, vamos sair da decadência para a barbárie”, afirmou, durante sessão da CLDF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Queijo premiado

crédito é Divulgação

A queijaria Coqueiral, que recentemente recebeu o Selo Arte de Produção, concedido pelo Ministério da Agricultura, para seu queijo coalho, recebeu no fim de semana a visita do prefeito de Cocalzinho (GO), Alair Rebelo Neto, o Nenzão, e de seu vice, Alessandro Otone Barcelos (foto).

Negócios – Os dois almoçaram na fazenda onde o queijo é produzido, de propriedade do empresário Lourenço Peixoto. A conversa girou sobre as possibilidades de negócios, empreendimentos e investimentos para o município.

Turismo – Cocalzinho, o município onde está localizada a queijaria Coqueiral, fica próxima da cidade histórica de Pirenópolis. Além da produção rural, é, como sua vizinha, refúgio de diversos rios e cachoeiras e, assim, com grande potencial para o turismo rural.

Condomínios

Autor da legislação que obrigou o recolhimento de resíduos sólidos pelo SLU dentro dos condomínios residenciais do DF, o deputado distrital João Cardoso (Avante) está encaminhando uma representação ao governo para reclamar da ausência de aplicação da lei.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Descumprimento – Cardoso contou que tem sido procurado por vários síndicos destes condomínios com queixas de que, mesmo sancionada há oito meses, a legislação não tem sido cumprida. “Quero sentar com o diretor do SLU. É necessário que essa coleta seja iniciada o quanto antes”, frisou.




Mais sobre Do Alto da Torre



Você pode gostar