Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

Buriti começa a se preparar para eleições municipais do entorno

Um possível problema pode surgir nos casos em que os candidatos apoiados pelo GDF divergirem dos escolhidos pelo governador do Goiás, Ronaldo Caiado

Publicado

em

Lucas Valença
[email protected]

 

De olho nas eleições
O GDF já começa a abrir os olhos e se articular para as eleições municipais que ganharão os noticiários locais no próximo ano. Trinta e três municípios estão na mira do Buriti, sendo 29 de Goiás e quatro de Minas Gerais. O alinhamento político de cidades estratégicas do entorno já foi buscado por outros governos, em especial nas gestões dos ex-governadores José Roberto Arruda e Joaquim Roriz. Pelo seu desenvolvimento, Brasília recebe aproximadamente 180 mil pessoas por dia, o que demanda políticas públicas minimamente adequadas.

Ventos fortuitos
Um possível problema pode surgir nos casos em que os candidatos apoiados pelo GDF divergirem dos escolhidos pelo governador do Goiás, Ronaldo Caiado (DEM). Hoje, a relação dos chefes de Estado voltou ao normal depois de estremecer, mas nada impede que o humor volte a mudar quando os ventos municipais variarem.

Velocidade do trem
O clima amistoso entre os dois governadores fará com que o projeto do trem que vai até Valparaíso, causador dos conflitos entre os gestores, volte a ser tocado pelo Buriti. Depois do atrito, o projeto, que vinha tendo reuniões semanais, passou 45 dias parado. O objetivo será retornar os trabalhos na velocidade de um trem bala, mesmo que a obra não alcance a mesma velocidade.

 

Cautela na RA
A administração de Vicente Pires, comandada por Daniel de Castro (foto), vai evitar promover uma inauguração das primeiras obras que começam a ficar prontas na cidade. A Rua 6, com extensão de quase 4 km, está praticamente toda asfaltada, mas a ordem é promover as entregas formais só em 2020, quando todas as maiores obras estiverem concluídas. A estratégia foi planejada no Buriti em conjunto com a administração.

 

Nomeações legislativas
Com a nomeação de mais 19 novos servidores para a Câmara Legislativa ontem, o número de concursados que ainda não assumiram as funções desce para 63. Só que, desde a abertura do edital, 44 servidores se aposentaram, sendo 13 apenas no mês de junho. O número, porém, tende a aumentar devido à reforma da Previdência. Ao total, são 123 servidores aptos a protocolarem suas aposentadorias. O receio também pode levar outros funcionários a anteciparem a aposentadoria.


Resposta da administração I
Sobre as reclamações dos empresários de Águas Claras que estariam enfrentando problemas burocráticos excessivos, a administração da cidade pediu que pudesse se manifestar por meio desta coluna. O direito foi acatado e enviaram nota. Eles afirmam que a administração tem “trabalhado incansavelmente para minimizar o impacto sobre as emissões das consultas de viabilidade, buscando soluções com a Terracap e com o GDF para agilizar o processo e a quantidade de cálculos da ONALT”. Segundo a administração, a obrigação foi instituída pela Lei de Uso e Ocupção do Solo (LUOS), que entrou em vigor em janeiro deste ano. “(A administração) constatou que há incidência de Outorga Onerosa de Alteração de Uso (ONALT) em 75% dos lotes de Águas Claras”.

Resposta da administração II
“Portanto, a RA-XX tem essa peculiaridade com relação às demais RAs, e vem buscando resolver. E mesmo os lotes e edificações e Habitação Coletiva, Posto de Combustível, Supermercado e Centro Comercial, que já possuíam Habite-se e não haviam pago anteriormente a ONALT, precisam regularizar o pagamento, caso se aplique a existência de valorização apontada pelo laudo, para que então seja viabilizada as licenças”, diz a nota.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade 
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge do dia
Publicidade