fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Do Alto da Torre

“A gente pede que as pessoas não usem a flexibilização como forma de negligência…” diz Celina

A secretária de Esportes, Celina Leão, defendeu o decreto e disse que as academias vão abrir mediante fiscalização rigorosa e respeitando-se protocolos

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Hylda Cavalcanti e Catarina Lima

O decreto do Governo do DF que abre mais setores do comércio foi o principal tema de postagens em redes sociais e declarações feitas por políticos de Brasília ontem. Comenta-se que integrantes da base do governo que não se manifestaram também são contra a iniciativa e afirmam, em reservado, não terem entendido o gesto do governador.

Fiscalização – Já a secretária de Esportes do DF, Celina Leão, defendeu o decreto e disse que as academias vão abrir mediante fiscalização rigorosa e respeitando-se protocolos que, a seu ver, permitirão “uma volta das atividades esportivas com segurança”.

Bem fundamentado – De acordo com Celina “tudo feito com base em dados”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A gente pede que as pessoas não usem a flexibilização como forma de negligência, porque aí sim o Estado tem de intervir e tomar medidas”, disse ela.

Distanciamento social – Além das declarações dos parlamentares, um grupo de quase 300 brasilienses assinou documento lamentando a flexibilização e defendendo a necessidade de isolamento social.

Interesses econômicos – Eles dizem no texto que defendem “o distanciamento social, a saúde e a vida, que não podem estar sujeitos a atitudes que desprezam a ciência e servem a interesses políticos e econômicos”.

“Sem rumo”

O ex-ministro da Saúde Luís Henrique Mandetta postou ontem comentário em que considera que o país virou “uma nau sem rumo” na condução do combate à covid-19. O ex-ministro desejou força à população neste momento. “Força SUS. Força Minas, Regiões Centro Oeste e Sul. Governos passam. Quem preserva a vida pode ter a chance de comemorar o que a ciência trará”, ressaltou.

Idosos

O deputado distrital José Gomes (PSB) protocolou na CLDF projeto que assegura a inclusão digital para os idosos. A proposta inclui na Política Distrital do Idoso o direito de acesso à internet e o exercício da cidadania por meios digitais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inclusão digital – De acordo com o parlamentar, a matéria também tem como um dos objetivos prevenir esse público de golpes feitos pela internet. “O idoso não deve sofrer discriminação de qualquer natureza, inclusive no acesso aos meios digitais de informação”, afirmou.

Teatro virtual

A Companhia de Teatro da Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival) decidiu inovar e produziu um vídeo educativo e divertido com dicas de prevenção ao mosquito Aedes aegypti. A iniciativa tem sido elogiada e chamado a atenção das redes sociais.

Alegria – “O teatro virtual visa incentivar os cuidados na prevenção da dengue com um conteúdo diferenciado, levando a informação com um pouco de alegria, carinho e aproximação”, disse a chefe do Núcleo de Mobilização Social da Dival, Maria do Carmo D’Mendes.

Jornalistas

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) divulgou ontem dados atualizados sobre o monitoramento de ataques feitos por Jair Bolsonaro a jornalistas no primeiro semestre. Segundo a entidade, foram nada menos que 245 agressões, dos mais variados tipos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ataques – O balanço constata que foram 211 agressões categorizadas como descredibilização da imprensa, 32 ataques pessoais a jornalistas e 2 ataques contra a Fenaj propriamente. Juntando tudo, foram quase dez ataques por semana, em 2020.

Ação judicial – Ao lado de outros órgãos a Fenaj protocolou, esta semana, uma ação contra a omissão do Governo Federal em promover medidas de segurança para garantir a atuação de jornalistas.

Sugestões  à LOA

A população do Distrito Federal tem até o próximo dia 12 de julho para fazer sugestões ao orçamento do DF para 2021, o Projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA), que está em processo de elaboração. O texto será enviado à CLDF até o dia 15.

Ouvidoria  – Conforme pediu a secretaria de Economia, as manifestações devem ser feitas por área temática, para agilizar o processo. As sugestões podem ser feitas pela internet, no site da ouvidoria ou pelo telefone 162.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Emendas

O deputado distrital Iolando Almeida (PSC) anda animado com a aprovação, na proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) esta semana, pela CLDF, de três emendas de sua autoria voltadas para as pessoas portadoras de deficiência.

Censo e escola  – Ele contou que a primeira é para a realização de censo demográfico específico. A segunda é para a construção de uma escola técnica especializada e a terceira, para a construção de uma unidade de atenção em saúde. Todas, voltadas para esse público.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade