Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Sonho da cirurgia plástica vira realidade com consórcio de serviços

O consórcio é a solução para evitar altas taxas de juros, empréstimos e financiamentos

Por Analice Nicolau 15/03/2022 7h30
Cristina Famano, CEO da Eutbem

Fazer uma cirurgia plástica é um sonho para uma parcela considerável de brasileiros, mas um dos principais obstáculos é a falta de dinheiro e desconhecimento sobre alternativas de crédito. Neste sentido, o consórcio de serviços se torna uma solução para colocar o sonho em prática. Com um consórcio 100% digital, de fácil acesso ao crédito, sem juros e taxas reduzidas, a Eutbem, proporciona que todas as pessoas deixem de adiar aquilo o que tem vontade, além de contribuir de acordo com o bolso de cada um.
 

A fintech oferece cartas de crédito que vão de R$12,5 mil a R$25 mil com parcelas a partir de R$359,00, já com a taxa única de administração de 15% sobre o valor total do consórcio. As parcelas vão até 40 meses, ou seja, três anos e quatro meses e, a pessoa tem a liberdade de fazer a cirurgia plástica definindo o valor necessário, o período que pretende realizá-la e o valor da parcela mais adequada.
 

Com a carta de crédito em mãos, basta escolher o profissional de saúde de confiança, o local para a realização do procedimento, apresentar as notas fiscais de serviço para a Eutbem e aguardar que a empresa faça o pagamento diretamente aos profissionais escolhidos.
 

Os procedimentos estéticos mais realizados no Brasil de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) são: aumento de mama (18,8%), lipoaspiração (16,1%) e retirada de excesso de pele (15,9%). Segundo pesquisa realizada pela Abac (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios) 18,9% dos consórcios de serviços feitos no país são para saúde e estética, como cirurgias reparadoras.
 

“O consórcio permite que as pessoas façam a gestão do dinheiro e evite endividamentos. Estamos ao lado de quem já adiou alguma vontade por muito tempo e não quer esperar mais e muito menos se descapitalizar. Oferecemos o consórcio mais prático do mercado, pois não queremos que as pessoas paguem o dobro do que as coisas realmente custam com financiamentos ou parcelamentos super caros”, afirma Cristina Famano, CEO da Eutbem.
 

Em 2020, o Brasil realizou mais de 1,3 milhão de cirurgias plásticas, de acordo com dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS). Em primeiro lugar, com 37%, estão os procedimentos na cabeça ou no rosto, que totalizaram 483.800 cirurgias. Em segundo lugar aparecem procedimentos no corpo e suas extremidades, com um total de 421.631, representando 32,3% do total.
 

Levando em consideração procedimentos não cirúrgicos, como aplicação de botox e técnicas de rejuvenescimento, o país ultrapassa a marca de 1,9 milhão de procedimentos, representando 7,9% do total de cirurgias plásticas realizadas entre os países avaliados. Esse total coloca o Brasil em segundo lugar no ranking mundial de países que mais realizam cirurgias plásticas, perdendo apenas para os Estados Unidos (EUA), que totalizaram mais de 4,6 milhões de cirurgias no mesmo período.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar