Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Saúde mental em foco: Evandro Santo tem novos desafios na carreira e confirma boa fase

De mudança para São Carlos, no interior de São Paulo, o humorista estreia programa na rádio NativaFM, temporada de novo stand-up comedy e fala do projeto de abrir sua própria clínica modelo

Por Analice Nicolau 05/08/2022 10h00
De mudança para São Carlos, no interior de São Paulo, o humorista estreia programa na rádio NativaFM, temporada de novo stand-up comedy e fala do projeto de abrir sua própria clínica modelo

Novos projetos não faltam para Evandro Santo, humorista conhecido por interpretar o icônico Cristian Pior. Junto com a mudança de cidade, vieram também outras mudanças no rumo da sua carreira. Ex-dependente químico, o humorista fala abertamente sobre o seu processo e conta porque adotou São Carlos como seu novo lar. “Um dia me perguntaram onde eu morava e não soube responder porque estava cada dia da semana em um lugar, tinha roupas em todos eles, mas nenhum era minha casa. Eu estava também cansado de São Paulo capital e aqui em São Carlos vejo uma cidade com muito potencial, por isso escolhi morar aqui, ou a cidade me escolheu”, compartilha.

Não sabemos quem escolheu quem, mas é fato que deu match. Evandro Santo já chega à cidade com tudo e tem duas grandes estreias: o programa Babadeiro junto com seu parceiro Marcos Pereta na rádio NativaFM e seu novo espetáculo de stand-up comedy, o “Último tiro” – título que faz alusão a uma gíria utilizada por usuários de cocaína. Durante o espetáculo, Evandro aborda saúde mental e conscientiza o público, por meio do humor, sobre os processos do dependente químico.

O show ganhou uma turnês por quatro cidades do interior de São Paulo: São Carlos, Ribeirão Preto, Franca e Sertãozinho. “Eu não gosto de usar o termo ‘recuperação’, porque eu vejo que o dependente químico não é só um dependente químico. Ele é uma pessoa, ele é muito maior que o seu vício. Eu inclui esse tema nos meus shows porque ele faz parte da minha vida, assim como o humor também faz. Eu sei quem eu sou e as coisas que conquistei até aqui apesar da minha dependência. Quero sempre pregar a verdadeira empatia porque é assim que eu acredito na mudança de verdade”, discursa.

A causa em prol dos dependentes químicos, vai muito além do palco e da zona de conforto de Evandro. O humorista revela que está trabalhando em um projeto sólido para construir clínica modelo em São Carlos e que vai na contramão do que é visto hoje em dia nas clínicas de reabilitação espalhadas pelo Brasil. “Eu vejo que o modelo utilizado pelas clínicas hoje é muito retrógrado em vários sentidos, não valoriza os profissionais, o que gera muitas recaídas. E são vários outros problemas como alimentação de má qualidade, isolamento total da comunidade e principalmente a superlotação. Quero fazer algo totalmente diferente disso. Meu foco é trabalhar com no máximo até 16 pacientes e oferecer um atendimento de alto padrão, que vai valorizar os profissionais, trabalhar bastante o lado psicossocial que é esquecido hoje nas clínicas de recuperação”, relata.

Por já ter passado por algumas clínicas e conhecido os dois lados da história, Evandro tem grandes expectativas para esse projeto. “Eu não quero ser só mais um cara que fala de saúde mental para dependentes químicos, eu quero fazer algo a respeito na prática. E comigo nesse projeto eu tenho pessoas que estão tão empenhadas como eu. Adriana Candiano é a proprietária do espaço Cuhidar Saúde, local onde vou iniciar o projeto. É um lugar lindo e que não fica isolado de tudo, pra proporcionar qualidade de vida. Eu não tenho baixas pretensões, tenho altas”, conclui.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar