Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Analice Nicolau

Fontenelle notifica Rede TV com proibição de uso de imagem com Gimenez

O motivo foi uma entrevista polêmica com o senador Jorge Kajuru, que fez declarações sobre o relacionamento de Luciana Gimenez com Mick Jagger.

Por Analice Nicolau 17/05/2021 6h29
Rede TV: Luciana Gimenez e Antonia Fontenelle Luciana Gimenez e Antonia Fontenelle

A atriz e jornalista Antonia Fontenelle notificou apresentadora Luciana Gimenez e a Rede TV da proibição de veicularem o nome dela e imagem nos meios de comunicação televisivo ou em plataformas digitais do Programa SuperPop ou Luciana By Night, sob pena de tomar as medidas judiciais cabíveis.

A razão de tudo foi uma entrevista polêmica do senador Jorge Kajuru, que fez declarações sobre o relacionamento de Luciana Gimenez com Mick Jagger, no canal “Na Lata com Antonia Fontenelle”, no Youtube.

Durante o papo ele chamou Luciana de “garota de programa”. Indignada, Gimenez abriu uma ação contra os dois e após a divulgação da liminar concedida pelo juiz Valentino Aparecido de Andrade, ambos ficaram impossibilitados de dizer o nome dela publicamente.

Da mesma forma que a jornalista, Gimenez também é comunicadora de programas ao vivo, nos quais tiveram diversas participações de Fontenelle em programas falando sobre o relacionamento com Marcos Paulo, ex-diretor da Rede Globo.

O advogado Gil Ortuzal disse que “a interpretação a proibição da Justiça neste caso é um flagrante censura, mesmo porque ela cliente não falou absolutamente nada que denegrisse a imagem de Luciana, além de ter alertado o Senador por duas vezes da entrevista ser ao vivo, o que impediria edições e cortes da fala do mesmo”.

Antonia Fontenelle afirmou que vai à justiça contra a “imposição de censura” que beneficia Luciana Gimenez.

“Não tenho nada contra a Luciana Gimenez . Entendo que ela esteja passando por uma fase muito difícil. Eu entendo, mas me preocupa o pedido dela. Não preocupa os R$ 10 mil… eu empresto para ela, qualquer coisa depois ela me devolve. O meu protesto aqui é para quem chancelou esse pedido absurdo. Infundado. Para a gente proibir que uma pessoa fale de outra tem que ter um histórico que desabona a pessoa, que persegue na rede social, não foi o que fiz”, falou Fontenelle em uma live na rede social.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar