Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Analice Nicolau

Fred Ouro Preto, diretor da Café Royal, assina nova campanha da Westwing

Por Analice Nicolau 02/08/2021 3h00
“Acredito que o projeto veio a mim porque dialogo com o conceito do filme de misturar publicidade com videoclipe”, disse o diretor

A Café Royal, produtora audiovisual dos sócios Georgia Guerra-Peixe (Joca), Moa Ramalho, Adriana Tavares, Julio Hey e Luiz Villaça, lança filme dirigido por Fred Ouro Preto.Com a música criada pela cantora Vanessa da Mata, gravada exclusivamente para a campanha, “Westwing” é uma direção de Fred para a Agência David.
“Acredito que o projeto veio a mim porque dialogo com o conceito do filme de misturar publicidade com videoclipe”, disse Fred sobre o trabalho.

Para iniciar o projeto a agência apresentou uma ideia bem audaciosa, no entanto, a equipe de pesquisa se destacou muito. A partir daí, o diretor usou o conceito e adicionou seu modo de trabalho a ele. Para que tudo ficasse de acordo foi necessário um enorme tratamento que incluísse tudo, desde movimentos de câmera, arte, direção da artista ou objetos voando. “Ficamos muito orgulhosos desse tratamento”, afirmou Fred.

Conhecido principalmente por seu trabalho ligado à música, ao esporte e comportamento, Fred Ouro preto dirigiu videoclipes de artistas como Karol Conka, Emicida, Rincon Sapiciência, Rael e Xênia França; este último lhe rendeu indicação ao prêmio de melhor videoclipe no Berlin Music Video Awards 2019.

Se inspirando em vídeos da Beyoncè, como Formation, Ape$hit e outros, para essa produção o diretor também buscou referências em editoriais de moda. As referências de publicidade foram as menos usadas para que o conceito pudesse ser trabalhado da melhor forma possível.

Sobre o trabalho com a Vanessa da Mata, Fred afirma que nunca havia trabalhado com a cantora, mas se deram bem durante as gravações.

“Eu ainda não tinha filmado a Vanessa e nos demos super bem. Adorei a energia dela, que além de ser super simpática, confiou muito na gente. Outro ponto legal a ser considerado foi a equipe técnica, excelente direção da arte da Dupla Poliana e Aranha, fotografia incrivel de Fabio Politi, pòs da Hub, montagem de Rodrigo Sobreiro que montou o filme “Amarelo: è tudo pra ontem” e por fim, o tratamento de cor do João da Marla colour grading.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar