Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

FONIF realiza evento para debater benefícios da filantropia que retorna quase 10 vezes mais do que recebe em imunidade tributária

Encontro que acontece no Teatro do CIEE, dia 18 de agosto, apresenta a pesquisa “A contrapartida do setor filantrópico para o Brasil”

Por Analice Nicolau 05/08/2022 2h00
Em 2020, coube às 27.384 instituições filantrópicas detentoras da Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social (CEBAS) a tarefa de realizar 230 milhões de procedimentos hospitalares; conceder quase 800 mil bolsas de estudo na Educação Básica e no Ensino Superior e disponibilizar mais de 625 mil vagas para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

O Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas (FONIF) realiza no próximo dia 18 de agosto (quinta-feira), a partir das 8h30, evento presencial em São Paulo para debater os resultados da terceira edição da pesquisa “A Contrapartida do Setor Filantrópico no Brasil”. Em 2020, coube às 27.384 instituições filantrópicas detentoras da Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social (CEBAS) a tarefa de realizar 230 milhões de procedimentos hospitalares; conceder quase 800 mil bolsas de estudo na Educação Básica e no Ensino Superior e disponibilizar mais de 625 mil vagas para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

O estudo, uma iniciativa pelo FONIF, conduzido pela DOM Strategy Partners e auditado pela AUDISA, apresenta os aspectos quantitativos e qualitativos da atuação das instituições filantrópicas no Brasil, tendo como base de dados os números oficiais da Receita Federal e dos Ministérios da Cidadania, Saúde e Educação.

Durante o evento, o público terá acesso aos resultados detalhados da pesquisa, além de acompanhar um debate sobre os impactos do estudo com representantes do setor de educação, saúde e assistência social. Irmão Vanderlei Siqueira, presidente do Grupo Marista; Vânia Rodrigues Bezerra, Diretora de Compromisso Social do Hospital Sírio Libanês e Marcia de Carvalho Rocha, Superintendente da APAE Rio de Janeiro participam do painel, que será mediado pelo Pe. Antonio Tabosa, vice-presidente do FONIF.

De acordo com a pesquisa, considerando as informações apresentadas para cada uma das áreas de atuação da filantropia – Saúde, Educação e Assistência Social – a contrapartida tangível e intangível das instituições filantrópicas certificadas pelo CEBAS, o valor retornado à sociedade é de aproximadamente R$ 139 bilhões, ou seja, 9,79 vezes maior que o valor de R$ 14 bilhões da imunidade tributária recebida naquele ano.

Impacto positivo na saúde de milhões de brasileiros

Em 2020, 24% dos hospitais gerais no Brasil eram filantrópicos. Naquele ano, marcado pelo início da pandemia do novo coronavírus, o setor foi responsável por 36% do total de leitos SUS de UTI dedicados ao tratamento de COVID-19 em todo o país. No aspecto qualitativo, a produtividade das instituições filantrópicas foi de 6,61 na comparação com os demais estabelecimentos de saúde que atendem o Sistema Único de Saúde (SUS).

As instituições filantrópicas de saúde estão presentes em 1.282 dos 5.570 municípios, alcançando 127 milhões de pessoas. E para os cidadãos de 861 cidades brasileiras, o único hospital disponível para atender a população é de uma instituição filantrópica de saúde.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Transformação social por meio da educação

Na educação, foram ofertadas mais de 778 mil bolsas de estudo. Desse total, 355 mil foram destinadas para a educação básica, e 423 mil para o ensino superior. O processo de seleção para as gratuidades segue os critérios do Ministério da Educação, como o perfil socioeconômico dos estudantes.

No aspecto qualitativo da pesquisa, destaque para o desempenho dos alunos das escolas filantrópicas no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2020: 17% maior que a nota dos demais estudantes da educação básica.

Assistência Social

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o Cadastro Nacional das Entidades de Assistência Social (CNEAS), as filantrópicas representam 40% do total de entidades de assistência social no Brasil. O trabalho 100% gratuito das instituições se concentra nos Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (Proteção Básica), Centro-Dia de Referência para Pessoas com Deficiência (Proteção Social Especial de Média Complexidade) e Serviços de Acolhimento e Serviços de Família Acolhedora para Crianças e Adolescentes (Proteção Social Especial de Alta Complexidade).

De acordo com o Censo do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), um total de 625 mil vagas de atendimento foram ofertadas em 2019. Em 2020, a capacidade de oferta de vagas de atendimento das instituições filantrópicas foi de 1,84 na comparação com as demais entidades que atuam na rede socioassistencial privada do SUAS.

Serviço:

Evento: A Contrapartida do Setor filantrópico no país

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Data: 18 de Agosto de 2022

Horário: 8h30 às 11h

Local: Teatro do CIEE – Rua Tabapuã, 445 – Itaim Bibi, São Paulo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscrições: https://fonif.org.br/noticias/a-contrapartida-do-setor-filantropico-no-brasil/

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Programação:
8h30: Welcome Coffee

Teatro do CIEE

9h: Boas-Vindas

Humberto Casagrande, Superintendente do CIEE e Custódio Pereira, Presidente do FONIF

9h15 : Apresentação – Resultados da Pesquisa

Pe. Antonio Tabosa, Vice-presidente do FONIF e Pedro Mello, Consultor da Dom Strategy Partners

10h: Debate – O impacto da pesquisa nas áreas de Educação, Saúde e Assistência Social

– Marcia de Carvalho Rocha, Superintendente da APAE Rio de Janeiro

– Irmão Vanderlei Siqueira, Presidente do Grupo Marista

– Vânia Rodrigues Bezerra, Diretora de Compromisso Social do Hospital Sírio Libanês

Mediação será feita pelo Pe. Antonio Tabosa, com espaço para perguntas do público

11h: Encerramento








Você pode gostar