Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Analice Nicolau

‘Perder peso não tem nada a ver com vergonha na cara’, dispara ex-obeso Fabiano Lacerda

Psicólogo e treinador físico foram essenciais para o processo de emagrecimento do triatleta, após perder mais de 100 kgs

Por Analice Nicolau 15/06/2021 2h37
Fabiano Lacerda Fabiano Lacerda

Um dos grandes mitos da internet é que para emagrecer basta ter força de vontade, e para o ex-obeso e triatleta Fabiano Lacerda, ‘isso não passa de uma grande furada’. São 7 anos de jornada de emagrecimento e novos hábitos, que segundo Lacerda, não seriam possíveis sem a ajuda de uma equipe.

A trajetória que começou em 2014, após uma aposta com as amigos de trabalho que o incentivaram a perder peso em um ano, Fabiano começou uma nova história.

São 7 anos de jornada de emagrecimento e novos hábitos, que segundo Lacerda, não seriam possíveis sem a ajuda de uma equipe.

“Foram 103 kg perdidos em um ano, e compartilhei isso nas redes sociais, mas depois que essa motivação acabou, e precisei trabalhar em disciplina e novos objetivos, precisei buscar ajuda. Foi assim que entraram o profissional de educação física e a psicóloga, para me ajudar a trabalhar na minha mente e corpo, comentou.

“Uma das coisas que a gente precisa entender sobre o processo de emagrecimento é a nossa relação com a comida, com as emoções e o corpo. E eu sempre cai nesse erro de falar que para emagrecer é só ter vergonha na cara, mas hoje tenho consciência de que o processo demanda muito mais coisas e detalhes”, completou.

Em maio, o triatleta fez um treino de comemoração ao Iroaman, prova que seria realizada em 2020, mas precisou ser adiada por conta da pandemia. “Durante um ano estive treinando para essa prova. Foram 17h20 de percursos, corrida, ciclismo e nado, que levaram o meu corpo ao limite, principalmente com o clima quente de Salvador, mas que mostraram o quanto meu corpo e minha mente estão prontos para o desafio”, contou.

Na rede social, ele publicou: “Sensação de dever cumprido, mas ainda não é o final de um ciclo, até o @brasilironman tenho muito o que treinar”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar