Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Analice Nicolau

Danni Suzuki dirige vídeo com crianças e adolescentes para ajudar refugiados e migrantes venezuelanos

O objetivo é arrecadar cartas, livros e recursos para construir pelo menos 13 armários-biblioteca, em Roraima.

Por Analice Nicolau 11/06/2021 4h03
Danni Suzuki Danni Suzuki. Foto: Divulgação/TV Globo

Conhecida pela atuação em prol dos refugiados, a atriz e diretora Danni Suzuki juntou-se ao time de voluntários do projeto ‘Mi Casa, Tu Casa • Minha Casa, Sua Casa’, promovido pelo Joca, primeiro jornal infantojuvenil do Brasil, em parceria com o ACNUR, Agência da ONU para Refugiados, e a organização internacional Hands On Human Rights, especializada em Direitos Humanos.

O projeto tem como meta promover a integração e o acolhimento de crianças e adolescentes vindos da Venezuela em situação de refúgio. Para isso, serão construídos pelo menos 13 armários-biblioteca com livros infantojuvenis, em português e espanhol, em abrigos e outros locais de Roraima que sirvam de acolhida a esses refugiados e migrantes. O projeto também prevê a troca de cartas entre jovens brasileiros e refugiados e migrantes venezuelanos.

Danni Suzuki foi responsável pela direção de um vídeo com 19 crianças e adolescentes em que eles explicam a importância de acolher esses jovens refugiados e migrantes da Venezuela

Danni Suzuki foi responsável pela direção de um vídeo com 19 crianças e adolescentes em que eles explicam a importância de acolher esses jovens refugiados e migrantes da Venezuela e pedem para que adultos, crianças e adolescentes em todo o país contribuam doando livros infantojuvenis.

O vídeo, de cerca de 2 minutos, reuniu gravações feitas por crianças e adolescentes de forma remota e mobilizou filhos de famosos como Letícia Spiller, Juliana Knust, Carlos Bonow, Patricia Thomaz, Igor Rickli e Aline Wirley. O material foi lançado nas redes sociais de Danni Suzuki em 8 de junho.

A atriz e diretora já esteve nos abrigos em Roraima e na fronteira com a Venezuela dirigindo seu documentário “SOS” sobre crianças refugiadas.

“A educação e a arte são ferramentas fundamentais para ajudar no resgate e no desenvolvimento de jovens e crianças que passam por um processo doloroso e delicado como o de refúgio. A ideia desse vídeo é promover a solidariedade entre as crianças do Brasil e as que chegam da Venezuela. A doação de livros e a troca de cartas são meios poderosos de demonstrar empatia e acolhimento”, comentou Suzuki.

A atriz e diretora já esteve nos abrigos em Roraima e na fronteira com a Venezuela dirigindo seu documentário “SOS” sobre crianças refugiadas.

Até o momento, já foram arrecadados mais de 20 mil livros, extrapolando as metas do projeto, quase 1.400 cartas e mais de 50 mil reais em doações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
Segundo o ACNUR, mais de 7.200 pessoas vivem atualmente em 13 abrigos espalhados pelo estado de Roraima, a esmagadora maioria vinda da Venezuela.

“Os jovens são os grandes protagonistas desta causa humanitária. Quando eles entendem que podem fazer algo para mudar a realidade, grandes transformações acontecem. O vídeo dirigido pela Danni Suzuki é prova disso. Crianças e adolescentes de diferentes culturas e condições sociais e econômicas estão se unindo num esforço para acolher os refugiados e migrantes venezuelanos. Isso é inédito no Brasil”, comentou Stéphanie Habrich, fundadora do jornal Joca.

Segundo o ACNUR, mais de 7.200 pessoas vivem atualmente em 13 abrigos espalhados pelo estado de Roraima, a esmagadora maioria vinda da Venezuela. Quase um quarto desses refugiados e migrantes (23%) são mulheres chefes de família; 18% são crianças, com idade entre 0 e 11 anos (os dados são de maio de 2021).

“A partir do momento em que os jovens se reconhecem como cidadãos ativos em uma sociedade, qualquer diferença sobre nacionalidade, religião ou cultura desaparece”, diz Edgard Raoul, conselheiro da Hands On Human Rights.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar