Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Clara Garcia, a voz que emocionou Henrique, da dupla com Juliano, fará show em São Paulo

A cantora fará um show nesta sexta-feira, (3), às 23h, na Toca do Tatu em São Paulo (SP)

Por Analice Nicolau 01/12/2021 1h00
A cantora fará um show nesta sexta-feira, (3), às 23h, na Toca do Tatu em São Paulo (SP)

Nesta próxima sexta-feira, (3), às 23h, na Toca do Tatu, na Vila Olímpia (SP), acontecerá um show muito esperado pelos fãs de Henrique e Juliano. Afinal de contas, será a apresentação de Clara Garcia, a cantora que emocionou Henrique.

A cantora participou de um show da dupla, no dia 16 de novembro, e cantou “Estrelinha”, “Eu Sei de Cor” e “Ciumeira”, sucessos da cantora Marília Mendonça, amiga da dupla, que faleceu no último dia 5. Henrique, um dos melhores amigos de Marília, se emocionou muito e chorou sentado em um canto do palco, porque a voz de Clara é parecida com a da eterna rainha da sofrência.

Nascida em Franca (SP), Clara Garcia começou a cantar aos oito anos em igrejas no interior do Tocantins, aos dezesseis já tocava em bares, acompanhada pelos pais que sempre a incentivaram e atualmente, reside em Goiânia (GO). Com mais de 100 composições, Clara conta que começou a compor com 18 anos. “Escrevi há seis anos, a minha primeira composição, depois de uma decepção amorosa”, disse. Ela toca violão, teclado, piano e se mostra muito curiosa com todos os tipos de instrumentos.

A cantora participou de um show da dupla, no dia 16 de novembro, e cantou “Estrelinha”, “Eu Sei de Cor” e “Ciumeira”, sucessos da cantora Marília Mendonça

A paulista, faz parte do Casting de artistas da gravadora e agência de compositores, Plug Records, em Goiânia. Gravadora que lançará ainda este ano seu EP com cinco faixas autorais. “Vamos começar o trabalho de carreira agora, vamos lançar um EP com cinco faixas, com participações de Victor e Luan, Os Parazim e John Amplificado”, sertanejos universitários de Goiás. Sobre a música sertaneja em sua vida, a cantora admite ser o gênero que sempre gostou mais. “Escuto de tudo, do MPB ao pagode, mas sempre foi o sertanejo em minha vida. Espero em futuro próximo que a galera escute a Clara Garcia e consiga entender tudo que quero passar”, muito parecida, realmente, com o começo da carreira de Marília Mendonça.








Você pode gostar