Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

‘’Síndrome de Burnout e Depressão’’: Psicanalista Andrea Ladislau analisa mal estar de Felipe Neto durante live

Ambas doenças afetam o psicológico e podem estar afetando o influenciador, segundo especialista no assunto, que explica os sintomas

Por Analice Nicolau 02/12/2021 5h00
Ambas doenças afetam o psicológico e podem estar afetando o influenciador, segundo especialista no assunto, que explica os sintomas

O influenciador Felipe Neto pregou um susto em seus seguidores na última quinta-feira, (25). Durante uma live de Black Friday da Lojas Americanas, o youtuber simplesmente desmaiou e foi socorrido por bombeiros e prontamente atendido. Logo após, Felipe declarou estar bem e que o mal estar foi devido à pressão baixa. A psicanalista Andrea Ladislau analisou a síncope do influenciador como sinais de Síndrome de Burnout e Depressão — o último já revelado por Felipe.

Andrea explica que a Síndrome de Burnout é uma evidência de exaustão profissional e mental. “Esse episódio vivenciado por Felipe, levanta reflexões sobre nossos limites e nossos excessos diários. Encontrar alternativas e meios para superar as cobranças de um mundo acelerado, que cobra produção e assertividade, sem dúvidas, é um dos maiores desafios da atualidade, na vida pessoal ou profissional de uma grande massa da população ativa laboral que tenta manter o equilíbrio físico e mental, driblando o aumento dos casos de depressão e transtornos geradores de afastamentos do trabalho e da busca por uma vida mais saudável.”, alerta Ladislau.

Durante uma live de Black Friday da Lojas Americanas, o youtuber simplesmente desmaiou e foi socorrido por bombeiros e prontamente atendido

A também, palestrante, dá detalhes dos sintomas da Síndrome de Burnout: “Seus principais sintomas, são: cansaço excessivo, físico e mental; dor de cabeça frequente; alterações no apetite; Insônia; síncopes e quedas da própria altura; desânimos; dificuldades de concentração, sentimentos de fracasso e insegurança; negatividade constante; sentimentos de derrota, desesperança e incompetência; alterações repentinas de humor; isolamento; fadiga, pressão alta, dores musculares, problemas gastrointestinais; alteração nos batimentos cardíacos, entre outros…” e conta que a Síndrome e transtorno depressivo são os maiores motivos de afastamento do trabalho segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Dra. Andrea Ladislau é psicanalista e palestrante

A Dra. ainda aconselha como se prevenir: “O mais importante é refletir sobre como está sua vida. Está acelerada demais? Tem tido tempo para cuidar de você, cuidar de sua saúde física e mental? Tem feito pequenas pausas para relaxar e equilibrar a pressão cotidiana? Tente encontrar maneiras para reduzir o estresse e a pressão na rotina profissional; pratique atividades físicas, de lazer e fazer programas que não sejam da sua rotina; converse com pessoas de confiança sobre seus sentimentos e se afaste daquelas que reclamam de tudo, principalmente no trabalho; organize seu tempo para descansar e tente dormir pelo menos oito horas por noite; evite o uso de álcool e outras drogas e nunca se automedique. Aprenda a desacelerar para que não cometa o grave erro de carregar o mundo nas costas”, detalha.

Felipe declarou estar bem e que o mal estar foi devido à pressão baixa

Dra. Andrea Ladislau é psicanalista e palestrante. Formada em Letras, a profissão lhe abriu portas no mercado para trabalhar como redatora e atualmente é colunista do Jornal Folha de Niterói, do site Pensar Bem Viver Bem e do site Enfermagem Novidade, além de redatora da Revista VAM Magazine, além de membro da Academia Fluminense de Letras. E tem o título de Doutora em Psicanálise Contemporânea e, hoje, é também considerada referência em saúde pelo site UOL.








Você pode gostar