Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

1ª Bolsa Mundial de Ativos Digitais será lançada no Brasil

Por Analice Nicolau 02/12/2021 10h39
Esse projeto tem o objetivo de gerar uma renda significativa para população, inclusive para os gamers

Mentes inovadoras e focadas em tecnologia estão por trás da primeira Bolsa de Valores de ativos digitais que será lançada no Brasil. Bruno Alcântara e Oderli Feriani acreditam em uma economia limpa e estão montando uma plataforma onde as pessoas poderão investir de forma segura e fácil. O intuito deles é ajudar a população e democratizar a economia e o investimento.


A plataforma se chamará ‘Black Bull’ e usará a tecnologia de blockchain, que é utilizado também no PIX, principal ferramenta de transferência de dinheiro no Brasil. O site será lançado na próxima sexta-feira (3) para todo e os investimentos serão feitos de forma rápida e 100% digital para que todos consigam usufruir da ferramenta.


“Nós viajamos a alguns países fazendo pesquisas e conexões com empresários e especialistas da área de tecnologia. Juntamos essas informações e desenvolvemos uma estratégia baseada na inteligência e necessidade, percebemos que esse mercado descentralizado precisava de organização”, explicou Bruno, que é Business Inteligence e atua no mercado há mais de 20 anos.


Com isso, Bruno e Oderli começaram uma marca de tecnologia, que assessora e dá consultoria para empresas que querem ter acesso ao capital privado. Vendo as necessidades do mercado, eles decidiram criar a ‘Black Bull’, que será uma plataforma de Bolsa de Valores democrática, sem taxa de juros e que dá o direito das pessoas investirem de forma simples, apenas com um clique.

Gamers
Estudando o mercado, os empresários descobriram que os games movimentam mais de $2 bilhões de dólares por dia e que 99% dos gamers não ganham dinheiro em cima disso. “A minha pergunta foi: se tem esses bilhões no mercado em um único jogo, onde está esse dinheiro?”, disse Bruno. Com isso, surgiu uma ideia para a plataforma ajudar essas pessoas, fazendo com que essa ferramenta seja a primeira do mundo na gestão de games.


“De uma ponta eu tenho uma leva gigantesca de pessoas que jogam todos os dias no mínimo 1h e gostariam de ser monetizadas. Do outro lado, tem um mercado muito aquecido para investimento que gostaria de investir o dinheiro com segurança ao com liquidez e que desse uma ótima rentabilidade. Então, aí nasceu a nova solução”, explicou Bruno.


Com isso, adolescentes vão conseguir ganhar dinheiro apenas estando on-line nos games, podendo assim ajudar a família a ter uma renda extra. “Você não precisa ganhar, mas se ganhar é melhor. A sua função ou obrigação entre aspas é ficar on-line, participando das partidas daqueles jogos no mínimo uma hora por dia. Nós conseguimos em torno de 5% a 12% de lucro sobre o investimento, sem risco algum de perca porque não é uma aposta”, conclui o empresário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar