Siga o Jornal de Brasília

Viva

Clube do Choro traz pianista Luís Fabiano Rabello

Publicado

em

Publicidade

Proclamado pela imprensa espanhola como “o embaixador da música brasileira”, Luís Fabiano Rabello nasceu no Rio de Janeiro numa família de músicos renomados do cenário musical brasileiro. Vencedor de diversos prêmios em seu país, Rabello estudou no Conservatório Tchaikovsky de Moscou e no conservatório de Rotterdam na Holanda, se formando com grau máximo em ambos. Radicado na Holanda, onde é professor do Conservatório de Rotterdam, vem desenvolvendo intensa atividade como concertista e camerista neste país.

Nas últimas temporadas se apresentou em palcos na Alemanha, Bélgica, França, Espanha, Itália e Portugal. No Brasil, Rabello se apresentou nas principais salas de concerto do país como solista das mais importantes orquestras brasileiras. Atualmente, Luís Fabiano Rabello está gravando a integral da obra para piano do compositor Radamés Gnattali, que será lançada pelo selo Acari Records. Esta coleção compreende um vasto número de composições inéditas do compositor.

Rabello tem uma relação de longa data com a música de Gnattali e vem promovendo a obra deste grande compositor brasileiro no Brasil e na Europa. Em 2007, Rabello fez a estréia mundial da Sonata para Piano nº 1 de Gnattali em uma série de concertos na Alemanha. Radamés Gnattali (1906-1988).

É interessante perceber que alguns dos maiores gênios da música universal também foram mestres do piano.

Publicidade

O fenômeno dos pianistas-compositores se manifestou em várias diferentes gerações e períodos da história musical. No período barroco, Bach, Haendel e Scarlatti. Reza a lenda que um desafio entre os três (que foram contemporâneos) foi sugerido mas que o evento em si nunca se realizou. No período clássico, a lenda do jovem Mozart, que já se estabelecia como um dos maiores virtuoses do teclado na Europa ainda na infância, corria o mundo. E de Ludwig van Beethoven, reconhecido como grande pianista e improvisador.

O período Romântico, o século do piano, em que a figura do virtuoso se equiparava a um herói, teve entre seus representantes do fenômeno pianista-compositor nomes como Chopin, Liszt e Brahms. O século XX teve em Rachmaninov o maior representante deste fenômeno. Outros nomes ainda podem ser citados como parte deste fenômeno pianista-compositor. A obra de todos estes compositores acima citados revolucionou a linguagem musical ocidental e sofisticou ainda mais a abordagem instrumental do piano.

O compositor Radamés Gnattali pode ser reconhecido como um representante brasileiro desta linhagem universal de pianistas-compositores. Grande virtose do instrumento, Gnattali nasceu em Porto Alegre em 1906 e ainda muito jovem se mudou para o Rio de Janeiro para tentar a carreira de concertista. As atribulações e a necessidade de ganhar a vida o obrigaram a aceitar o trabalho de arranjador na Rádio Nacional, o que lhe abriu as portas para o universo da música popular brasileira.

Poucos compositores no mundo tiveram uma comunicação tão grande com linguagens musicais tão distintas. Gnattali foi um dos grandes nomes do choro, viveu o período da bossa-nova e trabalhou com seus maiores representantes, como Tom Jobim, e foi o primeiro compositor a escrever samba para uma orquestra sinfônica.

Sua obra para piano é um reflexo de sua trajetória pessoal como músico e grande virtuose do instrumento. Extremamente desafiadora para o pianista do ponto de vista técnico e de colorido sonoro, sua obra é o resultado de uma multitude deinfluências de estilos musicais: a música folclórica, a música urbana, o jazz, o impressionismo, o neo-romantismo.

Em seu ciclo de 10 Valsas, que foi escrito inspirado nas Valsas Nobres e Sentimentais de Maurice Ravel, Gnattali ilustra uma visão brasileira sobre as valsas francesas. Em suas 3 Vaidosas o compositor explora a sensualidade de maneira extremamente sofisticada. Nos 4 movimentos de sua Sonatina Coreográfica, Gnattali explora ritmos populares brasileiros com refinada elegância. A Sonata nº 1 para piano pode ser considerada um dos colossos do repertório pianístico brasileiro. De linguagem extremamente moderna, é uma obra densa que explora o virtuosismo pianístico ao seu limite. Este CD traz ao público a estréia mundial desta Sonata.

“Gravar a obra de Radamés Gnattali é não somente um desafio como também um privilégio. Gnattali teve sempre uma conexão muito forte com a família Rabello, tendo dedicado composições e gravado álbuns em parceria com meus tios Raphael Rabello e Luciana Rabello. Este disco é um tributo à memória deste gênio musical pela herança musical que nos deixou e uma homenagem pessoal em nome da família Rabello.”

Serviço

Data: 25 de Julho de 2015

Hora: a partir das 21h

Local:Clube do Choro de Brasília – SDC Bloco G.O Clube do Choro de Brasília fica entre a Torre de TV, o Centro de Convenções e o Planetário.

Ingressos: R$ 10,00 (meia) e R$20,00 (inteira)

Funcionamento da bilheteria: 2ª a 6ª feira: 10h às 22hs. Sábado a partir de 19has 21h30 horas, ou através do site: www.clubedochoro.com.br    

Informações: 3224-0599

Não recomendado para menores de 14 anos


Você pode gostar
Publicidade