Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Sem receber, João Vitor aciona a Ponte Preta na Justiça e tem contrato rescindido

Publicado

em

O volante João Vitor está livre para assinar com qualquer clube do futebol brasileiro. Há três meses sem receber, o atleta entrou na Justiça e conseguiu rescindir seu contrato com a Ponte Preta, que havia o emprestado para o Coritiba, pelo qual disputou o Campeonato Paranaense.

João Vitor tinha parte dos vencimentos pagos pelo Coritiba, que transferia o valor para a Ponte Preta. Por sua vez, o clube campineiro não repassava a quantia para o atleta de forma integral, pois, segundo afirmou em nota divulgada nesta sexta, descontava uma porcentagem referente à pensão alimentícia devida pelo atleta.

“É necessário ressaltar que é uma inverdade dizer que os valores do Coritiba não foram repassados ao jogador: de fato eles o foram, porém com o desconto determinado pela Justiça”, diz um trecho da nota emitida pela Ponte.

A Ponte assumiu também que não arcava com sua parte há três meses e buscava uma negociação para pagar 50% dos vencimentos – R$ 50 mil (R$ 100 mil ao total). O volante, então, se viu obrigado a entrar na Justiça para conseguir receber. Com o fim do vínculo com a equipe campineira, o jogador acabou rescindindo também com o Coritiba, já que estava emprestado.

Titular do Coritiba durante o Campeonato Paranaense, João Vitor fará uma nova reunião com a diretoria com o clube para assinar contrato em definitivo. A primeira proposta, de dois anos, foi recusada pelo volante. O atleta participou de 15 dos 16 jogos disputados pela equipe na temporada.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge do dia
Publicidade