Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Torcida

Ex-jogadores opinam sobre caso Daniel Alves

Boleiros, até então calados, abrem o jogo; Luizão, ex-jogador do Corinthians, prefere se esquivar

LEONARDO VOLPATO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Às vésperas de um veredicto da Justiça com relação à absolvição ou condenação no caso do suposto estupro numa boate da Espanha, o caso Daniel Alves virou assunto entre os ex-jogadores que circulavam no Anhembi na madrugada deste domingo (11) para acompanhar o segundo dia de desfiles do Carnaval de São Paulo.

Dentre os que resolveram dar suas opiniões a respeito do caso estava o ex-goleiro do Corinthians Ronaldo Giovanelli, que marcou presença no camarote 011. “Fui criado de uma forma diferente. Na minha época, fazer mal a uma mulher era covardia, até hoje isso fica na minha cabeça”, disse ele ao ser perguntado sobre o que pensava sobre o caso.

“Se ele [Daniel] for culpado, tem que ser punido fortemente. A palavra forte hoje em dia é respeito”, emendou o ex-atleta em bate-papo com a reportagem.

Fernando Prass, ex-goleiro do Palmeiras, afirma que o mais correto é aguardar que a Justiça faça o trabalho dela, mas opina sobre o que pensa desse tema. “Óbvio que essas situações servem de alerta”, avaliou. “O mundo não está chato, ele apenas mudou e há comportamentos que hoje não são mais toleráveis. Temos de nos adaptar a isso.”

Já o ex-atacante de Corinthians e São Paulo Luizão preferiu deixar a entrevista ao ser questionado sobre seu posicionamento com relação ao caso Daniel Alves. “A gente está aqui para falar de Carnaval”, rebateu Luizão, antes de dar um tapinha nas costas do repórter e sair.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar