fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Em pior fase, Jô conta com Mancini para dar a volta por cima no Corinthians

Jô chegou a perder a posição de titular sob o comando do técnico interino Dyego Coelho – na derrota por 2 a 1, no Castelão

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

São Paulo, SP

O atacante Jô vive o seu pior momento com a camisa do Corinthians. O camisa 77 não faz um gol há 11 rodadas. A última vez que balançou as redes foi contra o Botafogo, pela oitava jornada do Campeonato Brasileiro. Se não bastasse, o centroavante não consegue nem sequer finalizar. Nos últimos quatro jogos em que esteve em campo (contra Red Bull Bragantino, Santos, Ceará e Athletico-PR), o centroavante não concluiu nenhuma vez à meta rival.

Jô chegou a perder a posição de titular sob o comando do técnico interino Dyego Coelho – na derrota por 2 a 1, no Castelão. Na ocasião, o camisa 77 entrou no decorrer da partida. Na estreia do técnico Vagner Mancini, o atacante retomou a posição de titular, mas sofreu uma lesão muscular e na sequência ficou afastado dos gramados.

Agora, Mancini pretende recuperar Jô. Apesar de o treinador aprovar o esquema sem centroavantes na vitória sobre o Vasco, ele não terá Mantuan e Otero para o jogo contra o América-MG na próxima quarta-feira (28), pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O primeiro defende a seleção brasileira sub-20 em amistosos, enquanto o venezuelano já disputou a competição pelo Atlético-MG.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sendo assim, Mancini deve apostar em Jô no ataque corintiano. A esperança do treinador para recuperar o centroavante é Cazares. Na avaliação do treinador, o equatoriano é um meia nato, que gosta de servir bolas para os atacantes. Mancini ainda quer testar Jô e até Boselli atuando com Cazares antes de sacramentar um esquema sem centroavantes no ataque corintiano.

“Possivelmente eu tenha a volta do Jô já diante do América. Então vamos estudar. E sobre a participação dos atacantes, diferentemente do que foi contra o Vasco, nós não podemos de maneira nenhuma jogar um peso excessivo em cima do Boselli e de Jô, porque hoje [quarta-feira] nós também tínhamos um meia, o Cazares fez um grande jogo, até que cansou no segundo tempo, mas ele tem uma visão muito interessante”, sinalizou Mancini, que também cogita manter o esquema ao estilo Jorge Jesus no Flamengo, com três meias e dois atacantes, mas sem centroavante.

“A ideia é que a gente comece a manter a equipe, é óbvio que o Mantuan se apresenta à seleção, então, não o teremos para o jogo contra o América-MG, mas acho importante que você em alguns momentos faça as trocas. Temos um elenco grande e eu sei que a equipe está sentindo os estímulos diferentes do que ocorriam antes. Isso acaba mostrando uma certa fragilidade ao longo da partida, o atleta começa a cansar”, disse.

Além de Jô, a ideia é que Cazares ‘ressuscite’ Boselli, outro artilheiro que vive jejum de gols. O argentino não balança das redes desde fevereiro, em duelo contra o Santo André, pelo Campeonato Paulista. Vale ressaltar que Boselli ficou no banco de reservas contra o Vasco e não entrou em campo, apesar de Mancini não contar com Jô, lesionado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As informações são da Folhapress




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade