fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Catar permitirá bandeiras e símbolos LGBTQ+ na Copa do Mundo de 2022

Com pouco menos de dois anos para a competição, ainda há muitas preocupações com relação à recepção que terão os torcedores LGBTQ+ que forem prestigiar a competição

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A liderança do Catar na Copa do Mundo deu à Fifa a garantia de que qualquer material que faça alusão e promova os direitos LGBTQ+ não será removido das arquibancadas.

Com isso, bandeiras com as cores do arco-íris e outros símbolos da comunidade serão permitidos nos estádios no Mundial de 2022.

Com pouco menos de dois anos para a competição, ainda há muitas preocupações com relação à recepção que terão os torcedores LGBTQ+ que forem prestigiar a competição.

O Catar é considerado um dos países mais perigosos do mundo para a população LGBTQ+, onde as relações entre pessoas do mesmo sexo podem ser punidas até com a pena de morte, em teoria, o que diverge totalmente com a postura da Fifa contra a homofobia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O presidente-executivo da Copa do Mundo de 2022, Nasser Al-Khater, disse à agência de notícias Associated Press que quaisquer que sejam as regras e regulamentos da Fifa serão respeitados.
“Temos um país que é conservador, mas somos um país acolhedor”, comentou Al-Khater, em Doha.

“Somos abertos e acolhedores – hospitaleiros. Compreendemos a diferença nas culturas das pessoas. Entendemos a diferença nas crenças das pessoas e, então, acho que, novamente, todos serão bem-vindos e todos serão tratados com respeito.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esta será a primeira Copa do Mundo realizada no Oriente Médio e a Fifa disse estar determinada a pressionar o Catar a organizar um torneio que seja inclusivo.

As informações são da Folhapress

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade