Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Cães de rua que moravam no Serejão são adotados pelo Brasiliense

Publicado

em

Da Redação
[email protected]

Que o mascote do Brasiliense é o jacaré não é novidade. Entretanto, o que poucos sabem é que os xodós do Serejão, local onde o time realiza oficialmente suas partidas, são os  cães Linguiça, Nyssa e Espigão. Durante o processo de revitalização do estádio, a diretoria do clube descobriu que os cachorros utilizavam o local como lar. Desde então, os bichinhos foram adotados e atualmente, fazem a “segurança” do local ao lado dos vigilantes.

Assim que se tornaram “da casa”, os animais passaram por uma série de procedimentos para verificar suas condições de saúde. Foram feitos exames de sangue, vermifugação, vacinas e o processo de castração, tudo isso para que os cachorros pudessem viver no local de forma tranquila.

A ideia de adotar os bichinhos, partiu da dirigente Luiza Estevão. Apaixonada por animais, ela se comoveu com a situação precária dos cães no estádio, apesar de serem zelados e alimentados pelos seguranças.

Fiéis escudeiros

Segundo a assessoria do Brasiliense, assim que o time chegou ao estádio, na metade do ano de 2018, sete cães moravam no local. Com o passar do tempo, alguns foram doados ou adotadas e ficaram apenas as duas fêmeas, Linguiça e Nyssa e o macho, Espigão.

Dóceis, os cães costumam se esconder quando alguém se aproxima para dar carinho. Um adestrador realiza um trabalho de “socialização” com os animais.

 

 

 

 


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade 
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade