Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Brasília Vôlei. Hoje é o penúltimo dia de drama para as atletas

Matheus Garzon
[email protected]

O drama do Brasília Vôlei para tentar se manter na elite do vôlei brasileiro terá seu penúltimo capítulo hoje, às 19:30, contra o Barueri. O jogo é de importância vital para as candangas que não podem mais se dar ao luxo de perder na Superliga Feminina, pois outro revés significaria um rebaixamento matematicamente garantido.

A conta, portanto, é simples na teoria e complicada na prática: ganhar fora de casa do quarto melhor time do campeonato e se manter na briga ou voltar para a capital do país com o descenso na bagagem.

Sendo uma partida tão importante, o time comandado por Inácio Júnior não teve descanso no Carnaval no intuito de se recuperar da derrota para o Fluminense, em casa, por 3 sets a 1, no último dia 26. Na ocasião, as brasilienses ganharam o primeiro set (27-25), jogaram bem o segundo (21-25), mas as lesões da central Mimi Sosa e da levantadora Diana Ferreira foram determinantes para a queda na atuação da equipe (14-25 e 16-25).

“A saída das duas não pode ser desculpa para a derrota, mas, como o grupo de jogadoras é pequeno, qualquer uma que não estiver disponível faz falta”, lamenta Inácio.

Sem depender só de si

O treinador admite que a posição que o time se colocou após o revés contra o Tricolor carioca, de passar a não depender apenas de si para se manter na Superliga, não é confortável e as jogadoras sentiram isso.

“É uma situação que não queríamos estar. Depois do jogo contra o Fluminense as jogadoras ficaram bem baqueadas. Tivemos uma semana inteira de treino, mesmo no carnaval, e agora elas estão com uma cabeça melhor e souberam assimilar a importância da partida contra o Barueri”, diz o comandante do Brasília Vôlei.

Controlar os nervos que será o ponto principal para que a tão necessária vitória venha. A equipe vem sofrendo com problemas para fechar os sets e as próprias jogadoras admitem que erros cometidos em momentos-chave dos jogos têm sido cruciais para o andamento das partidas.

“O time ficou desesperado em certos momentos que deveria ficar calmo no último jogo. Colocamos na cabeça que temos que ganhar e estudamos muito o Barueri para conseguir isso”, comenta a ponteira Natália Silva.

Já a central Mimi Sosa, que sentiu o glúteo durante a partida contra o Fluminense e precisou deixar a quadra, garante que está pronta para esta noite e afirma ser possível vencer as paulistas.

“Temos que sacar o melhor possível, pois quando sacamos bem atrapalha bastante o lado adversário”, analisa a jogadora que também faz um alerta com relação à principal pontuadora do campeonato até o momento com 399 pontos. “Outra necessidade nossa é parar a polonesa Skowronska, coisa que conseguimos no primeiro turno.”

Você pode gostar
Publicidade