fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Após frustração na Fiorentina, Pedro assume protagonismo no Flamengo

O atacante é agora a principal aposta de gols na estreia do clube rubro-negro na atual edição da Copa do Brasil, às 21h30 desta quarta-feira (28)

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Leo Burlá
Rio de Janeiro, RJ

Entre ser apresentado como reforço da Fiorentina (ITA) e vestir rubro-negro foram necessários apenas 135 dias. Anunciado pela Viola em setembro de 2019, o atacante Pedro não teve sucesso em sua primeira tentativa de viver o sonho europeu, mas refazer o caminho de casa recolocou o jogador do Flamengo entre os grandes do país e na lista de suplentes da seleção brasileira.

O atacante é agora a principal aposta de gols na estreia do clube rubro-negro na atual edição da Copa do Brasil, às 21h30 desta quarta-feira (28), contra o Athletico-PR, em Curitiba, em confronto de ida das oitavas de final.

O período do jogador em Florença foi breve, mas saudade de casa ou dificuldade extrema para adaptação ao novo país não foram exatamente as barreiras que fizeram o camisa 21 regressar. Neste curto período na Itália, o jogador teve de passar por um processo rígido de recondicionamento físico, já que vinha de recuperação de uma grave lesão no joelho sofrida ainda nos tempos de Fluminense.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mesmo que já estivesse em atividade, o artilheiro não vivia um grande momento e isso dificultou sua caminhada. De volta ao Flu depois de mais de oito meses de inatividade, Pedro demorou para reencontrar a velha forma e chegou no novo clube distante do ideal. Neste meio tempo, o atleta defendeu a seleção olímpica no Torneio de Toulon, mas perdeu a vaga no decorrer da competição. A confiança também caiu.

Apesar do cenário um pouco desfavorável, a equipe de Florença desembolsou 11 milhões de euros (cerca de R$ 50,2 milhões na cotação da época) pelo negócio. Os dirigentes não contavam apenas com a resistência do técnico Vincenzo Montella, sempre cético em relação ao reforço.

O clube aprontou um trabalho específico com duração de um mês, Pedro foi aprovado nos testes físicos, disputou jogos pela equipe B, mas nunca conquistou o coração do treinador, que sempre preferiu o atacante sérvio Dusan Vlahovic. A dificuldade golpeou Pedro, que somou apenas 59 minutos com a camisa do clube.

Havia, no entanto, um certo clube rubro-negro à espreita. O atacante vinha sendo acompanhado atentamente pelo Flamengo, que tinha Pedro como sonho de consumo desde o ano passado, quando ainda era comandado por Jorge Jesus, fã confesso do jogador.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sem espaço na Itália, Pedro não hesitou quando o telefone tocou. Do outro lado da linha, um chamado do clube do coração e a certeza de que voltar para casa era a melhor ideia.

Em pouco tempo de Ninho do Urubu, Pedro já colecionou as taças da Recopa Sul-Americana, da Supercopa do Brasil, do Carioca e soma 17 gols em 33 jogos. Com a lesão de Gabigol, assumiu ainda mais o protagonismo e resolveu os problemas de Domènec Torrent, que não se cansa de elogiar o camisa 21, um dos jogadores de trato mais fácil entre os colegas de elenco no dia a dia.

“Ele não só finaliza bem, ele traz coisas importantes. Quando temos problemas, podemos lançar para ele. É muito importante isso. Estamos contentes, especialmente com o Pedro. Ele, como todos, precisava melhorar fisicamente e está ajudando muito”, disse Dome.

As palavras do espanhol encontram eco na diretoria, que já trabalha para ampliar o vínculo do centroavante. Emprestado até o fim de 2020, Pedro é prioridade na direção, que traça cenários. Inicialmente, a ideia é compor com os italianos a prorrogação do contrato, visto que a pandemia alterou o calendário, e o Fla não quer perder um de seus principais jogadores na reta final das competições.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O desejo, contudo, é pela compra definitiva dos direitos econômicos do atleta. Os rubro-negros já retomaram conversas com a Fiorentina e estudam a melhor forma de arcar com cerca de R$ 45 milhões para exercer a preferência.

Pelo empréstimo de um ano, o clube rubro-negro pagou 2 milhões de euros (13,3 milhões na cotação atual) aos florentinos, mas as bolas na rede e a alta performance são encaradas como investimento na Gávea. Para o Flamengo, o custo é todo dos adversários.

ATHLETICO-PR

Santos; Erick, Thiago Heleno, Pedro Henrique (Felipe Aguilar) e Abner; Wellington, Christian e Léo Cittadini; Nikão, Carlos Eduardo e Walter (Bissoli). T.: Antônio Oliveira

FLAMENGO

Diego Alves (Hugo); Isla, Gustavo Henrique (Léo Pereira), Natan e Filipe Luís (Renê); Arão, Thiago Maia, Gerson e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Pedro. T.: Domènec Torrent

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Horário: 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira (28)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Transmissão: TV Globo, Premiere e SporTV

As informações são da Folhapress




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade