fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Saúde

Dia do homem: data chama atenção para a saúde da população masculina

O câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens de acordo com o INCA

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

Pouco lembrado pela maioria das pessoas, em 15 de julho é celebrado, no Brasil, o Dia do Homem. Essa data é comemorada por outros países no dia 19 de novembro. Ambas têm o propósito de chamar a atenção para conscientização da população masculina sobre os cuidados com a saúde e a importância de um diagnóstico precoce.

“A data é uma oportunidade para que homens cuidem do seu corpo e da sua saúde de forma geral. Além do câncer de próstata que acomete uma alta parcela da população masculina de todo o mundo, também existem diversas outras doenças relacionadas ao tabaco, sedentarismo e ao estilo de vida não saudável”, explica Rafael Jácomo, médico hematologista e diretor técnico do Grupo Sabin.

Câncer de próstata

O câncer de próstata é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens de acordo com o INCA – Instituto Nacional de Câncer. A estimativa feita pelo instituto é que um homem morre a cada 38 minutos no Brasil por esta doença.

A prevenção é o melhor caminho. “É de extrema importância realizar consultas com o urologista, principalmente após os 50 anos, já que a idade é um dos fatores de risco da doença”, explica Rafael Jácomo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Uma das formas de identificar as alterações causadas pela doença é o teste PSA – Antígeno Prostático Específico. Através desse exame laboratorial é capaz de identificar a proteína PSA. “Achados no exame clínico (toque retal) combinados com o resultado da dosagem do antígeno prostático específico (PSA, na sigla em inglês) no sangue podem sugerir a existência do câncer. A idade ideal para fazer os exames de rastreamento depende de uma avaliação do urologista.

Segundo o radiologista e gerente médico de diagnóstico por imagem do Sabin, Marcelo Canuto, a Ressonância Magnética multiparamétrica (RMmp) tem assumido papel de destaque como estratégia complementar de rastreamento de tumores prostáticos, sendo capaz de evitar biópsias desnecessárias nos pacientes que apresentam baixa probabilidade de tumor clinicamente significativo ao exame (reduzindo custos, riscos e a ansiedade do paciente).

Já nos casos em que a RMmp identifica lesões suspeitas, idealmente deve-se proceder à biópsia prostática com fusão de imagem, com resultados consideravelmente melhores que a biópsia padrão no diagnóstico de tumores mais agressivos. Biópsia com fusão de imagem é um método no qual as imagens da RMmp são sobrepostas às imagens da ultrassonografia durante a biópsia de forma a localizar as áreas suspeitas para tumor.

O diagnóstico de certeza do câncer é feito pelo estudo histopatológico do tecido obtido pela biópsia da próstata. O laudo anatomopatológico deve fornecer a graduação histológica do sistema de Gleason, cujo objetivo é informar sobre a provável taxa de crescimento do tumor e sua tendência à disseminação, além de ajudar na determinação do melhor tratamento para o paciente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em geral, homens com 45 anos de idade com fatores de risco (histórico de câncer de próstata na família e sobrepeso/obesidade) ou com 50 anos sem esses fatores também devem ir ao urologista para consultas periódicas para realizar o exame de toque retal, que permite avaliar as possíveis alterações na glândula.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade