fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

“Nós conseguimos a vacina do Brasil”, afirma João Doria

“Já temos a vacina em solo brasileiro. A vacina pronta e em condições de iniciar a vacinação de milhões de brasileiros”, afirma Doria

Aline Rocha

Publicado

em

PUBLICIDADE

O Instituto Butantan solicitou, no final da manhã desta quinta-feira (7), o uso emergencial da Coronavac à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O imunizante, de acordo com estudos, obteve eficácia de 78% em casos leves durante os testes clínicos.

O governador do estado de São Paulo, João Doria, durante coletiva de imprensa no início da tarde desta quinta-feira (7), anunciou a eficácia do imunizante. “As pessoas que forem imunizadas terão entre 78% a 100% menos possibilidade de desenvolverem a covid-19 do que uma pessoa que não receber o imunizante”, disse Doria.

Segundo ele, este é “um momento histórico”. “Hoje é o dia da esperança, hoje é o dia da vida. Este grande esforço coletivo da ciência brasileira é liderado pelo Instituto Butantan, em São Paulo”, ressaltou o governador, ao lado de Dimas Covas, presidente do Instituto. No Brasil, cerca de 12.700 voluntários participaram dos estudos da vacina.

“A vacina do Butantan é uma vitória do planejamento que iniciamos em abril de 2020. Grandes conquistas como a de hoje não se constroem da noite para o dia. a conquista da ciência se faz com base na ciência, no estudo, na pesquisa, na dedicação. não é um fato político, partidário, ideológico, é um fato da ciência e São Paulo sempre obedeceu a ciência”, afirmou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

E Doria comemora: “Nós conseguimos! Nós conseguimos a vacina do Brasil, a vacina que vai salvar milhões de brasileiros a partir de agora. Já temos a vacina em solo brasileiro. A vacina pronta e em condições de iniciar a vacinação de milhões de brasileiros”, complementando “Viva a vacina, viva o Butantan, viva o esforço de São Paulo pelo Brasil”.

“Ao longo desse mais de dez meses perdi muitos amigos para a covid e creio que vocês perderam também. Amigos, conhecidos, vizinhos, e muitos perderam seus parentes… Hoje, infelizmente, chegaremos a noite à terrível marca de 200 mil brasileiros que perderam sua vida para covid-19. Hoje, 7 de janeiro, é o dia da vida, da existência, com todos os cuidados que ainda deveremos ter ao longo desse ano, mas temos esperança, a esperança da vacina”, afirmou Doria.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Dimas Covas, o diretor do Butantan, complementou a fala de Doria ao afirmar que a vacina é uma vitória ao combate do vírus e disse estar feliz de que foi possível produzi-la em tão pouco tempo. “Uma vacina neste momento vem para diminuir a carga de doença. Vem para diminuir a gravidade desses casos. Vem para impedir que as pessoas, uma vez infectadas pelo coronavírus, desenvolvam a forma mais grave da doença. É isso que nós esperamos em uma vacina”, afirmou.

Vacina coronavírus. Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

Eficácia

O estudo da fase 3 da vacina foi patrocinado pelo órgão estadual. Desde 20 de julho de 20202, cerca 13 mil profissionais de saúde voluntários em oito estados brasileiros, receberam duas doses com 14 dias de intervalo entre elas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Desses, cerca de 220 deles foram infectados pelo Sars-CoV-2. O Butantan, que não comentou os números, deverá detalhar em entrevista coletiva nesta tarde quantos receberam vacina e quantos, o placebo salino. A Coronavac garantiu, também, a proteção total contra mortes nos voluntários vacinados que pegaram a covid-19.

“É uma excelente vacina, precisamos que ela chegue ao braço das pessoas. Precisamos que ela seja aplicada aos profissionais de saúde e aos idosos, como primeira fase do programa, o mais rapidamente possível”, disse Dimas Covas, complementando que iniciou, junto à Anvisa, o pedido de uso emergencial para o imunizante no país.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
>



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade