Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Ibaneis defende medidas para sobrevivência financeira de unidades da Federação

Jéssica Antunes
[email protected]

O governador do Distrito Federal participa do Fórum Nacional dos Governadores nesta quarta-feira (20). O encontro de 20 chefes de Executivos acontece no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB) para discutir especialmente a recuperação econômica e a Reforma da Previdência. Para Ibaneis Rocha (MDB) é preciso “repactuar o País de forma que as unidades da Federação tenham condições de sobrevivência”.

O chefe do Executivo da capital alega que é função das unidades federativas prestar os serviços básicos à sociedade “seja na área de saúde, educação ou segurança, que são as cobranças da população brasileira”. De acordo com ele, a intenção é levar os resultados às comunidades locais após debate da recuperação da economia brasileira e o apoio às reformas propostas pelo governo federal.

Fotos: Renato Alves e Paulo H. Carvalho / Agência Brasília.

“Os governadores vão apoiar o governo federal naquilo que for bom para o Brasil, mas também cobrar aquilo que os estados entendem que foi uma retirada de recursos dos estados ao longo dos últimos anos, mais precisamente a partir da Constituição de 1988. É um repensar da questão federativa”, disse Ibaneis. A expectativa, diz, é positiva.

“É uma pauta extensa que precisa ser negociada com os Estados. Não adianta fazer a recuperação da União e deixar os Estados na situação em que se encontram. Isso vem com uma política anterior de concentração de renda na união deixando os Estados com todas as obrigações que existiam”, criticou o governador na chegada ao evento.

Fotos: Renato Alves e Paulo H. Carvalho / Agência Brasília.

Na terça-feira (19), governadores fizeram uma reunião preparatória no Palácio do Buriti e definiu 20 pautas de interesse comum aos estados dentro do tripé Executivo, Judiciário e Legislativo. O tema central será a Previdência. O Fórum Nacional dos Governadores também buscará, junto ao governo federal, a manutenção e a ampliação dos repasses de fundos, como o Penitenciário Nacional (Funpen) e o de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Participaram do encontro, os governadores Wilson Witzel (RJ), Rui Costa (BA), Renato Casagrande (ES), Fátima Bezerra (RN), Wilson Lima (AM), Gladson Cameli (AC), Waldez Góes (AP), Hélder Barbalho (MDB), Reinaldo Azambuja (MS), Ratinho Júnior (PR), Belivaldo Chagas (SE), Comandante Moisés (SC), Camilo Santana (CE), Paulo Câmara (PE) e Flávio Dino (MA). Os estados de Minas Gerais, São Paulo e Goiás enviaram representantes.

Você pode gostar
Publicidade