fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Política & Poder

Bolsonaro anuncia que não vai comprar vacina chinesa

“Não compraremos vacina da China”, alertou o presidente, em mensagens enviadas a ministros. Coronavac é uma das vacinas promissoras contra a covid-19

Willian Matos

Publicado

em

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil
PUBLICIDADE

O presidente Jair Bolsonaro sinalizou nesta quarta-feira (21) que não vai mais permitir que o Ministério da Saúde compre doses da Coronavac, vacina chinesa contra a covid-19. Em resposta a um jovem no Facebook, Bolsonaro afirmou que a vacina “não será comprada”,

“Presidente, a China é uma ditadura, não compre essa vacina, por favor”, escreveu um suposto apoiador. Bolsonaro respondeu, em caixa alta, que a Coronavac “não será comprada”.

Reprodução/Facebook

Também na manhã desta quarta (21), em mensagem enviada a ministros, Bolsonaro afirmou: “Alerto que não compraremos vacina da China, bem como meu governo não mantém diálogo com João Doria sobre covid-19”, disse o presidente. A informação é do site Poder360.

Bolsonaro e Doria têm travado embates sobre a questão. Na semana passada, o governador de São Paulo disse que todos os moradores do estado serão obrigados a tomar a vacina para conter a disseminação do novo coronavírus. O presidente rebateu por mais de uma vez, afirmando que não vai tornar obrigatória a vacinação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nesta quarta (21), Doria vem a Brasília tentar viabilizar a compra das doses chinesas. O governador deve circular pelo Congresso Nacional e conversar com o presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, entre outras autoridades.

A declaração de Bolsonaro vem à tona horas após o Ministério da Saúde anunciar que compraria 46 milhões de doses da Coronavac. A vacina vem sendo desenvolvida pela farmacêutica Sinovac Biotech e, no Brasil, tem parceria com o instituto Butantan. As doses seriam entregues até dezembro deste ano.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade