Menu
Saúde

Cidade de São Paulo recebe 124 mil vacinas para a segunda dose contra dengue

A segunda dose da vacina Qdenga estará disponível nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde)/AMAs (Assistência Médica Ambulatorial)

Redação Jornal de Brasília

11/07/2024 17h13

Unidades ofertam doses contra gripe, covid-19, entre outras doenças, do calendário de rotina. Em alguns desses locais, jovens e crianças poderão receber a vacina da dengue | Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

O município de São Paulo recebeu nesta quinta-feira (11) 124.216 doses da vacina contra a dengue. Neste momento, a imunização é exclusiva para a segunda dose, de acordo com a SMS (Secretaria Municipal da Saúde).

A segunda dose da vacina Qdenga estará disponível nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde)/AMAs (Assistência Médica Ambulatorial) integradas da capital paulista. Neste sábado, das 7h às 19h, os imunizantes serão aplicados nas unidades de Itaquera e Vila Jaguara, que receberam as primeiras doses, em abril.

A partir de segunda-feira (15), as vacinas estarão em todas as 474 UBSs, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, e, aos sábados, nas AMAs/UBSs integradas, no mesmo horário.

As doses são destinadas às crianças e adolescentes de 10 a 14 anos que residem ou estudam na capital, de acordo com definição de público-alvo feita pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações).

As vacinas contra a dengue e a Covid estavam em falta na cidade de São Paulo. Questionada, a Secretaria Municipal da Saúde não informou se as novas doses conseguem contemplar todo o público-alvo que recebeu a primeira dose.

Quem ainda não tomou a primeira dose deve aguardar novas remessas do Ministério da Saúde.
Para encontrar a unidade de saúde mais próxima de sua residência, a população pode acessar a plataforma Busca Saúde.

Apesar da incidência ainda alta, há uma redução no número de casos novos de dengue na cidade de São Paulo.

O Brasil enfrentou, este ano, a maior epidemia de dengue da sua história. É o país que contabiliza mais casos de dengue no mundo em 2024, de acordo com relatório da OMS (Organização Mundial de Saúde) publicado no dia 30 de maio, com cerca de 83% dos casos suspeitos em todo o mundo (6,2 milhões de um total de 7,6 milhões registrados), segundo dados da organização obtidos até o dia 30 de abril.

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado