Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Veja as ofertas da Pfizer que foram ignoradas pelo governo Bolsonaro

Segundo representante da Pfizer, a gestão federal não se manifestou sobre as propostas realizadas em 2020 nem para aceitar nem para negar

Foto: Marcos Corrêa/PR

O ex-presidente da Pfizer no Brasil, Carlos Murillo, que atualmente responde pelo comando da empresa na América Latina, informou aos senadores que integram a CPI da Covid toda a sequência cronológica de ofertas de vacinas feitas pela farmacêutica ao governo Jair Bolsonaro. Segundo Murillo, a gestão federal não se manifestou sobre as propostas realizadas em 2020 nem para aceitar nem para negar.

Segundo afirmou o executivo ao presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), o Brasil deixou de receber ao menos 4 milhões de doses do imunizante neste primeiro semestre de 2021 em função da demora em fechar o negócio. Se o primeiro contrato tivesse sido aceito, o País teria um total de 18 milhões de doses – pelo atual contrato, fechado em abril, o total prevê 14 milhões.

Veja todas as propostas feitas:

14/08/2020 – Proposta de 30 milhões de doses: 500 mil em 2020; 1,5 milhão no 1º trimestre de 2021; 5 milhões no 2º trimestre; 14 milhões no 3º trimestre; 9 milhões no 4º trimeste.

Proposta de 70 milhões de doses: 500 mil em 2020; 1,5 milhão no 1º trimestre de 2021; 5 milhões no 2º trimestre; 33 milhões no 3º trimeste; 30 milhões no 4º trimestre.

18/08/2020 – Proposta de 30 milhões de doses: 1,5 milhão em 2020; 1,5 milhão no primeiro trimestre de 2021; 5 milhões no 2º trimestre; 14 milhões no 3º trimestre e 8 milhões no 4º trimestre.

Proposta de 70 milhões de doses: 1,5 milhão em 2020; 1,5 milhão no 1º trimestre de 2021; 5 milhões no 2º trimestre; 33 milhões no 3º trimestre e 29 milhões no 4º trimestre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

26/08/2020 – Proposta de 30 milhões de doses: 1,5 milhão em 2020; 2,5 milhões no 1º trimestre de 2021; 8 milhões no 2º trimestre; 10 milhões no 3º trimestre; 8 milhões no 4º trimestre.

Proposta de 70 milhões de doses: 1,5 milhão em 2020; 3 milhões no 1º trimestre; 14 milhões no 2º trimestre; 26,5 milhões no 3º trimestre; 25 milhões no 4º trimestre.

11/11/2020 – Proposta de 70 milhões de doses: 2 milhões no 1º trimestre de 2021; 6,5 milhões no 2º trimestre; 32 milhões no 3º trimestre; 29,5 milhões no 4º trimestre.

08/03/2021 – Contrato firmado prevê 100 milhões de doses: 14 milhões no 2º trimestre e 86 milhões no 3º trimestre.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

23/04/2021 – Segundo contrato em negociação prevê mais 100 milhões de doses: 30 milhões no 2º trimestre e 70 milhões no 3º trimestre.

Estadão Conteúdo






Você pode gostar