Política & Poder

Solidariedade afasta Dr. Jairinho um dia antes de prisão

Vereador foi preso nesta quinta (8) no âmbito das investigações acerca da morte de Henry Medeiros

Por Willian Matos 08/04/2021 9h01

O partido Solidariedade decidiu afastar o vereador do Rio de Janeiro, Dr. Jairinho, por conta das investigações em volta do parlamentar. Dr. Jairinho é suspeito de envolvimento na morte do enteado, Henry Borel Medeiros, 4 anos.

O afastamento foi comunicado na quarta-feira (7). Horas depois, a Justiça expediu mandados de prisão contra Dr. Jairinho e a mãe de Henry, Monique Medeiros. Na manhã desta quinta (8), os mandados foram cumpridos, e o casal está preso temporariamente pelos próximos 30 dias.

“Aguardamos junto às autoridades competentes a apuração dos fatos com o processo de investigação e uma posição final da Justiça”, disse o Solidariedade, em nota. “Manifestamos nosso repúdio a todo e qualquer tipo de maus tratos e violência, principalmente contra crianças e adolescentes. Lutamos pelos desfavorecidos e seguiremos atentos aos mais vulneráveis de nossa sociedade”, concluiu.

Agressão confirmada

A Polícia Civil do Rio (PCERJ) conduz as investigações acerca do óbito de Henry, morto no início de março. A corporação afirma que, ao menos uma vez, Dr. Jairinho agrediu o garoto com chutes e pancadas na cabeça. No dia 12 de fevereiro, a mãe do menino chegou em casa e percebeu que Jairo estava trancado no quarto com o garoto. Isso dá a entender à polícia que Monique era conivente com a agressão.

Além de suspeitos de envolvimento no crime, o casal também teria atrapalhado as investigações, ameaçado testemunhas e combinado versões de depoimentos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na madrugada do dia 8 de março, Henry foi levado pelo padrasto e pela mãe a um hospital na Barra da Tijuca, onde chegou morto. Um exame de necropsia concluiu que as causas do óbito foram hemorragia interna e laceração hepática (lesão no fígado), produzidas por uma ação contundente.

No hospital, o casal disse que estava em outro quarto quando ouviu um barulho emitido pela criança e se levantou para ver o que havia acontecido. Chegando lá, teriam visto o menino caído no chão, com os olhos revirados, as mãos e pés gelados e sem respirar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar