Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Senador pede para participar da CPI por ter comorbidade e cita vaga para as mulheres

Rocha pediu para participar das sessões da comissão por ser portador de comorbidade e citou como argumento o espaço dado para as mulheres

Constança Rezende, Julia Chaib e Renato Machado
Brasília, DF

O senador Roberto Rocha (PSDB-MA) iniciou uma nova discussão a respeito da participação das mulheres na CPI da Covid nesta quinta-feira (13). Rocha pediu para participar das sessões da comissão por ser portador de comorbidade e citou como argumento o espaço dado também para as mulheres.

“Eu compreendo os anseios da representação feminina e defendo, anseios de ter mais voz no Senado Federal, para que tenham mais força para fazer prosperar temas legislativos de interesse das mulheres. Com devido respeito, a CPI da Covid discute temas de interesse de toda a sociedade, não apenas das mulheres, mas não vou entrar nessa discussão”, disse. “Eu quero fazer requerimento como portador de uma comorbidade. Eu e certamente outros senadores que são membros de comorbidade frequentaríamos presencialmente o plenário, se pudéssemos ser tratados da mesma forma que a representação feminina tem sido”, concluiu.

A fala provocou a reação das senadoras, como a líder da bancada feminina, Simone Tebet (MDB-MS).

Logo nas primeiras sessões, o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), deu direito de manifestação para a representação feminina na comissão. A questão já foi motivo de debate na comissão, com uma discussão acalorada entre a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) e o governista Ciro Nogueira (PP-PI).

As informações são da FolhaPress

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar